Portimão: Zona de Caça Associativa do Moinho da Rocha vai ganhar nova sinalética

Portimão: Zona de Caça Associativa do Moinho da Rocha vai ganhar nova sinalética

Imprimir

A zona de caça associativa do Moinho da Rocha terá nova sinalética, após os incêndios de 2016 a terem destruído, e foi a própria Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, a iniciar os trabalhos, esta quinta-feira, 25 de Maio.

Para a reposição dos marcos, a autarquia portimonense, através de um procedimento público, comprou 320 postes e placas de sinalização para delimitar aquela zona de caça.

Nesta visita, a autarca reuniu-se com caçadores da Associação de Caçadores “Os Conquistadores”.

Além do presidente do Clube de Caçadores Luis Pacheco, esteve presente Vítor Palmilha, presidente da Federação de Caçadores do Algarve, que se fez acompanhar do vice-presidente José Maria Seromenho.

«Isilda Gomes e Castelão Rodrigues, vice-presidente da Câmara de Portimão, tiveram a oportunidade de se inteirarem sobre a caça e suas organizações no concelho bem como visitar a zona rural», diz aquela autarquia.

Comente este artigo
Anterior New EU rules for fruit and vegetable sector set to enter into force
Próximo GP PCP: resposta do Governo à pergunta do PCP sobre o financiamento do Centro de Experimentação Agrária de Tavira

Artigos relacionados

Blogs

ADACO envia exposição sobre problemas relacionados com os produtores de arroz e de milho no Baixo Mondego

A Associação Distrital dos Agricultores de Coimbra (ADACO) enviou uma exposição à Ministra da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e ao Ministro do Ambiente […]

Comunicados

CAP interpela Comissário Europeu da Agricultura propondo a criação de um DIGITAL RURAL ACT

Aproveitando uma intervenção efetuada hoje na sessão plenária do Comité Económico e Social Europeu (CESE), a CAP apelou à extensão de alguns prazos […]

Nacional

Glifosato: Especialistas contratados pela UE copiaram relatórios da própria produtora do herbicida

O Le Monde avança que o relatório europeu de avaliação dos riscos do glifosato e do qual resultou a renovação por mais cinco anos da sua autorização para utilização na União Europeia foi quase totalmente copiado de informações prestadas pela Monsanto, […]