Plano de Contingência: Xylella fastidiosa e seus vetores – versão 2 – 2021

Plano de Contingência: Xylella fastidiosa e seus vetores – versão 2 – 2021

Procede-se à atualização do presente Plano de Contingência de acordo com as normas estabelecidas no Regulamento de Execução (EU) 2020/1201 da Comissão, de 14 de agosto de 2020, que estabelece as medidas para impedir a introdução e propagação na União Europeia de Xylella fastidiosa e que revogou a anterior legislação.

Xylella fastidiosa é uma bactéria que afeta muitas espécies importantes, tais como oliveira, amendoeira, cerejeira, citrinos, videira e sobreiros e diversas ornamentais, incluindo lavandas, rosmaninho, loendros e polígalas.

Esta bactéria, com quatro variantes, dispersa-se a distâncias curtas através de insetos e, a longas distâncias, pelo movimento de plantas contaminadas. Considera-se que o risco de introdução e dispersão é elevado, tendo em conta a importação e circulação na União Europeia de material de propagação proveniente de diversas regiões, as frequentes infeções latentes (assintomáticas), as quais dificultam a sua deteção precoce e a presença no nosso território de espécies de insetos capazes de a dispersarem.

→ Aceda aqui ao documento ←

Comente este artigo
Anterior Syngenta: $ 2000 milhões para a agricultura sustentável
Próximo Angola reforça distribuição de insumos agrícolas para mitigar efeitos de seca no sul

Artigos relacionados

Nacional

Veracruz investe 50 milhões em amendoal em Castelo Branco

Trezentos hectares de amendoeiras já estão plantados, mas o objetivo do grupo Veracruz é aumentar até 5 mil hectares a área de produção no distrito de Castelo Branco, […]

Nacional

Nova força de sapadores florestais entra em ação em 2020

A nova força de sapadores florestais portugueses vai estar em formação ao longo de 2019 e terá missões de prevenção e combate em 2020, […]

Últimas

Há pesticidas proibidos em águas subterrâneas portuguesas

[Fonte: TSF] A Agência Portuguesa do Ambiente defende que se contaminação já está a chegar às águas subterrâneas, […]