Pedrógão Grande: Dois anos depois ainda está longe o caminho para uma nova floresta

Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão Grande foi dada “uma atenção redobrada” à prevenção, mas ainda está longe o caminho para a gestão de uma nova floresta, considera o observatório técnico independente criado pelo parlamento.

Depois do fogo de 17 de junho de 2017 de Pedrógão Grande, em que morreram 66 pessoas, e dos fogos de outubro desse ano (com 50 mortos na região Centro), o Governo anunciou várias medidas para a prevenção e o combate aos incêndios, a maioria decidida no Conselho de Ministros extraordinário de 21 de outubro de 2017 e com base nas recomendações do primeiro relatório da comissão técnica independente sobre os incêndios de Pedrógão Grande.

Muitos dos elementos dessa comissão técnica fazem agora parte do observatório técnico independente para análise, acompanhamento e avaliação dos incêndios florestais criado pela Assembleia da República em 2018.

O artigo foi publicado originalmente em Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior La viande est-elle un nouveau poison?
Próximo Governo quer cobrar IMI mais elevado em terrenos sem uso

Artigos relacionados

Últimas

Eco-regimes – Valorizar serviços prestados pelos Agricultores – Pedro Santos

O recente artigo “Os pagamentos eco regime: uma medida de política fundamental para a viabilidade e sustentabilidade futuras das explorações […]

Últimas

La naranja arranca en Córdoba con precios más altos que el año pasado


Esta semana ha comenzado a cotizar la Lonja de cítricos de Córdoba, donde la naranja Navelina de 1ª calidad se ha situado entre 24 y 27 céntimos de euro por kilo en árbol, […]

Últimas

Centro PINUS apresenta medidas para mudar a história do pinheiro-bravo

Em meio século, mais de metade da Floresta de Pinho desapareceu em Portugal. O Centro PINUS acaba de apresentar medidas para reverter […]