Operação Floresta Segura 2019 realizou cerca de seis mil ações de sensibilização até 23 de junho

Operação Floresta Segura 2019 realizou cerca de seis mil ações de sensibilização até 23 de junho

[Fonte: MAI] A prioridade atribuída aos pilares da prevenção, vigilância, fiscalização e autoproteção das populações continua a ser uma das grandes apostas do Ministério da Administração Interna em matéria de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Com o objetivo de alertar para a importância de um conjunto de procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente sobre o uso do fogo, a limpeza e remoção de matos e a manutenção das faixas de gestão de combustível, a Operação “Floresta Segura 2019” da Guarda Nacional Republicana realizou até ao dia 23 de junho cerca de 6 mil ações de sensibilização, alcançando mais de 114 mil pessoas.

Estão ainda a ser levadas a cabo ações de rua e porta-a-porta, tendo já sido efetuadas, só este ano, cerca de 27 383 patrulhas e percorridos mais de 1,8 milhões quilómetros, com o empenhamento de militares do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente e do Unidade de Emergência de Proteção e Socorro.

Relativamente à fiscalização, no período de 1 de abril a 23 de junho, foram já elaborados cerca de 2 900 autos de contraordenação devido à falta de gestão de combustível. A acrescentar a estas infrações, a GNR registou ainda 443 autos de notícia por contraordenação por incumprimentos das normas para a realização de queimas e queimadas.

Desde o início do ano e até ao dia 23 de junho, a GNR registou 2 650 crimes de incêndio florestal, tendo resultado em 37 detenções e na identificação de 304 pessoas.

As prioridades definidas pelo Governo em muito têm contribuídos para os resultados alcançados até ao momento. A base de dados nacional de incêndios rurais registou, entre 1 de janeiro e 30 de junho, um total de 5012 incêndios rurais que resultaram em 9627 hectares de área ardida.

Comparando os valores do ano de 2019 com o histórico dos últimos 10 anos, registaram menos 24% de incêndios rurais e menos 47% de área ardida.

O ano de 2019 apresenta, até ao dia 30 de junho, o 5.º valor mais reduzido em número de incêndios e o 6.º valor mais elevado de área ardida, da última década.

De realçar também, que este ano o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais 2019 (DECIR) conta com o maior número de operacionais bombeiros de sempre. De 1 de junho a 15 de outro (Nível de Empenhamento IV), o DECIR conta com 11492 operacionais, dos quais 5729 são bombeiros, apoiados por 2.495 veículos.

O Dispositivo deste ano foi também incrementado com 83 novas Equipas de Intervenção Permanente dos Corpos de Bombeiros. O atual Governo criou 182 novas EIP, num total de 910 operacionais. Também a Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR (estrutura que sucedeu ao GIPS) foi reforçada com 155 novos militares. 

Comente este artigo
Anterior Oferta de emprego - Engenheiro Agrónomo - Grupo HIT - Águas de Moura
Próximo 1º Simpósio INIAV para a Segurança Alimentar - 28 de novembro - Vila do Conde

Artigos relacionados

Comunicados

Declaração de Existências de Suínos (DES) – Período obrigatório de declaração – agosto de 2019

No mês de agosto, decorre mais um período obrigatório de Declarações de Existências de Suínos (DES),conforme Aviso PCEDA(Plano de Controlo e Erradicação da Doença de Aujeszky) […]

Dossiers

Reforma da floresta: Governo financia criação de agrupamentos de baldios

[Fonte: MAFDR]
Teve lugar esta tarde, em Vila Pouca de Aguiar, a assinatura dos contratos-programa para a constituição de 20 Agrupamentos de Baldios (AdB). […]

Comunicados

Comunicado de imprensa – PE aprova novo protocolo ao acordo de pesca entre a UE e a Mauritânia

O Parlamento Europeu deu hoje luz verde ao novo protocolo ao acordo de pesca entre a UE e a Mauritânia, que permite o acesso de navios portugueses e de outros países da União às águas mauritanas por um período de quatro anos. […]