Oikos anuncia nova versão do SmartFarmer e projecto para mulheres agricultores

Oikos anuncia nova versão do SmartFarmer e projecto para mulheres agricultores

A Oikos vai lançar em breve uma nova versão da sua plataforma on-line SmartFarmer, um mercado virtual de produtos agrícolas nacionais. O anúncio foi feito recentemente por esta organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD), explicando que os interessados já podem fazer o seu pré-registo na plataforma como consumidor ou produtor.

A Oikos anunciou também que está a desenvolver, em parceria com o Instituto Politécnico de Viseu (líder do projecto), o “MAIs – Mulheres Agricultoras em Territórios do Interior”. O objectivo deste projecto é «aumentar a participação cívica e associativa das mulheres agricultoras nas regiões do interior do nosso País», nomeadamente em São Pedro do Sul e Sabugal.

A iniciativa é financiada pelo Programa Conciliação e Igualdade de Género (EEAGrants) e irá funcionar como «uma experiência piloto, que poderá vir a ser replicada em outros territórios idênticos». A Oikos afirma que este projecto vai «estimular a cidadania activa e a visibilidade e participação social das mulheres agricultoras na esfera pública e no desenvolvimento local», sendo também uma forma de promover a «igualdade de género para mulheres agricultoras».

João Fernandes, presidente desta ONGD, considera que o projecto MAIs «vem reforçar o papel da Oikos na dinamização da pequena e média agricultura nas regiões do interior de Portugal, em especial nos municípios da Beira Interior» e que «é também uma oportunidade de conciliar a experiência de capacitação de mulheres e formação em temas relacionados com a igualdade de género, com o desenvolvimento agrícola e rural». Para João Fernandes, «esta experiência, aliada à plataforma de comércio electrónico smartfarmer.pt, permitirá dar viabilidade económica futura aos colectivos de mulheres agricultoras que venham a surgir no âmbito do projecto e passarão a dispor de um canal de vendas on-line, escoando a sua produção directamente para casa do consumidor».

Segundo a Oikos, a plataforma SmartFarmer é um «negócio social» que visa fomentar a «aproximação virtual à produção local», «apoiar os agricultores a vender mais e melhor», proporcionar «uma aproximação aos consumidores, promovendo a compra on-line, sempre que possível, directamente ao produtor», e «facilitar o acesso dos pequenos e médios agricultores ao mercado, em condições justas, privilegiando lógicas de proximidade e sustentabilidade». A entidade indica ainda que o SmartFarmer «conta com uma rede de parceiros a nível nacional e o apoio do programa “Parcerias para o Impacto”, do “Portugal Inovação Social”, com financiamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (Poise) e da Fundação Calouste Gulbenkian».

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Álvaro Amaro acusa Comissão de enviar sinal errado aos agricultores
Próximo CORONAVIRUS AND THE AGRIFOOD SECTOR. TAKING SOME DISTANCE

Artigos relacionados

Sugeridas

Declaração de Existências de Suínos (DES) – Período obrigatório – agosto 2020

Durante o mês de AGOSTO, decorre mais um período obrigatório de Declarações de Existências de Suínos (DES), conforme Aviso […]

Últimas

João Portugal Ramos: “O vinho deve ser tratado como qualquer outro alimento”

Em entrevista ao Dinheiro Vivo, João Portugal Ramos admite uma “considerável quebra de consumo de vinho, principalmente no mercado nacional”, parte da qual tem conseguido ser compensada pelo consumidores em casa. […]