Nersant junta-se ao NERE em projecto de promoção do empreendedorismo no Alentejo

A Nersant — Associação Empresarial da Região de Santarém, é uma das associações empresariais regionais parceiras do projecto financiado pela União Europeia “Business +2.0”, que visa a criação e dinamização de processos colaborativos de apoio ao empreendedorismo e o desenvolvimento de iniciativas para detectar, estimular e potenciar a geração de ideias inovadoras, capacitação de iniciativas empresariais e criação de novas empresas na região do Alentejo.

Liderado pelo NERE – Núcleo Empresarial da Região de Évora, o projecto tem, assim, como objectivo central a promoção do espírito empresarial através da dinamização do empreendedorismo qualificado e criativo, com vista à concretização de novas empresas assentes nos Domínios de Especialização da RIS3 Alentejo.

Identificar ideias e oportunidades 

Para isso, o “Business +2.0” conta no seu plano de acções com a realização de diversas actividades, nomeadamente Ateliers de Criatividade, onde se possam identificar ideias e oportunidades de mercado para empreender, ciclos de empreendedorismo para a identificação de novas oportunidades e novas ideias de produtos / serviços e a realização de concursos de ideias de negócio que fixem na região do Alentejo projectos empreendedores.

São também actividades do projecto a realização de um roadshow de promoção das ideias inovadoras e criativas, a realização de um programa de aceleração – programa de apoio ao desenvolvimento das ideias de negócio – para startups com menos de 3 anos, e a composição a difusão de um E-Book de Boas Práticas de Empreendedorismo. Está também previsto concretizar a plataforma Business +2.0, bem como realizar uma conferência internacional.

De referir que o “Business +2.0” é liderado pelo NERE, em parceria com a Nersant, Nerbe/AEBAL – Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Nerpor – Núcleo Empresarial da Região de Portalegre. Importa referir que se trata de um projecto co-financiado pelo Alentejo 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior O mundo rural cabe no Terreiro do Paço? - Rui Simões
Próximo Reforma de la PAC: Respaldo a que en la discusión del Plan Estratégico Nacional se debata la supresión de los derechos históricos

Artigos relacionados

Últimas

“Precisamos de produzir comida saudável”

O sistema alimentar esteve em debate na semana passada no FISAS, em Idanha-a-Nova, onde representantes de 15 países, provenientes de quatro continentes se juntaram com uma preocupação comum: como promover uma transição para sistemas alimentares sustentáveis, […]

Sugeridas

Fito-Entrevista a José Miguel Mulet no âmbito do Fórum Smart Farm 2019

1. Quais os maiores desafios em combater mitos e “notícias falsas” numa época tão disponível à (des)informação?
Em geral, combater todos os mitos que referem que a alimentação não é segura ou até que os alimentos nos estão a envenenar. […]

Sugeridas

Governo vai apostar no aumento da agricultura biológica

O Governo vai apostar no aumento e valorização da agricultura biológica, na gestão mais eficiente de recursos e na recuperação de efluentes das explorações pecuárias. […]