“Na vinha, conseguimos atrair morcegos para comerem pragas. É uma forma de usar menos pesticidas”

“Na vinha, conseguimos atrair morcegos para comerem pragas. É uma forma de usar menos pesticidas”

João Barroso, coordenador do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo, explica como é possível conciliar a produção vitivinícola moderna com os valores ambientais e sociais

Produzir de forma sustentável é um bom investimento. Esta ideia simples está por detrás da criação do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), em 2015, uma iniciativa pioneira em Portugal, desenvolvida pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana e com a participação da Universidade de Évora.

João Barbosa, coordenador do projeto, garante que se consegue conciliar uma agricultura produtiva com os valores naturais. “Desde que haja sensatez, bom-senso, e usemos as tecnologias e ferramentas que estão à nossa disposição, é possível, de uma forma pragmática e objetiva”, diz, na conversa semanal da VISÃO VERDE.

O PSVA, que ajuda os produtores de vinho a repensarem as fases de produção, através da promoção de boas práticas, foi criado essencialmente por uma necessidade vinda dos mercados exterrnos. “O Alentejo exporta 40% do vinho, e [os clientes de outros países] muitas vezes perguntam: qual a água que consomes?

Continue a ler este artigo na Visão.

Comente este artigo
Anterior Live: A importância da Produção Animal para a sustentabilidade social e ambiental
Próximo Open Call para expandir a rede comunitária do projeto H2020 SmartAgriHubs

Artigos relacionados

Nacional

Previsões de escassez de água no ecossistema e no consumo humano

As previsões, realizadas na Universidade de Aveiro (UA) apontam para um cenário de escassez de água no ecossistema e, naturalmente, para consumo humano. […]

Nacional

“O azeite continuará a ter preços no consumidor cada vez mais baixos”

Herdade de Maria da Guarda, no Alentejo, deverá ter uma colheita de azeitona superior à do ano passado, ao contrário do que se passa no resto do país. Por ironia, a evolução positiva ficou a dever- […]

Últimas

Anseme olha para o que foi 2019

A Precipitação dos últimos dias disfarça bem a falta de água sentida durante a primeira metade do ano e que desencorajou os agricultores de apostar em diversas atividades, com a consequente redução da área de algumas culturas estratégicas para […]