Município de Miranda do Douro vai disponibilizar plataforma para venda online de produtos locais

Município de Miranda do Douro vai disponibilizar plataforma para venda online de produtos locais

Diante do período de incertezas que a economia atual presencia, derivado das restrições impostas inerentes à pandemia da Covid19, as atividades comerciais estão condicionadas e torna-se evidente as dificuldades sentidas no que respeita ao escoamento dos produtos, em especial nas regiões de interior mais despovoadas e dependentes dos visitantes. Neste contexto adverso, o Município de Miranda do Douro reconhece que a necessidade de empreender adquire uma nova dimensão e aposta na criação de uma plataforma de comércio eletrónico, por forma a dar uma resposta concreta a produtores, artesãos e comerciantes da região. Apesar do ambiente económico recessivo, o negócio das lojas online mantém a resistência e continua a evoluir favoravelmente, pelo que, a iniciativa pretende ser uma aposta credível no futuro e constituir uma mais valia para fazer prosperar os negócios que se encontrem em dificuldades e, ao mesmo tempo, criar uma oportunidade para aqueles que se iniciam na aventura do empreendedorismo.

[email protected] de Sabores e Saberes Mirandeses” nasce de uma parceria do Município e da Medidata e tem a colaboração da ACIMD (Associação Comercial e Industrial de Miranda do Douro) e da Sabores de Miranda (Associação de Produtores Gastronómicos das Terras de Miranda). Pretende ser escalonado e desenvolver-se em diferentes fases, por forma a incorporar diversas valências de acordo com as necessidades dos interessados, que pretendam aceitar o desafio do marketing digital. Nesta primeira fase serão privilegiados os produtos locais, os tradicionais e aqueles de âmbito regional que vão de encontro com a nossa identidade e são característicos do comércio local, fruto de uma estratégia de desenvolvimento rural e de valorização do território, aproximando os consumidores do melhor que Miranda tem para oferecer.

A adesão e o acesso à plataforma serão gratuitos e permitirá adquirir produtos variados de diferentes fornecedores, de modo a simplificar o procedimento de compra, mesmo para quem tem apenas conhecimentos básicos de informática.

Por forma a disponibilizar um serviço transparente e de qualidade, o Município nomeou uma comissão técnica de acompanhamento da operacionalização da plataforma, seleção e certificação de aderentes, com representação equilibrada que defenda os interesses socioeconómicos do concelho e garanta um serviço idóneo e de confiança.

Neste momento a plataforma encontra-se em fase final de operacionalização, pelo que estará disponível em breve.

O investimento autárquico ronda os 4.500 euros anuais.

Comente este artigo
Anterior O que aprendeu a Europa com a derrota na Biodiversidade? - Eduardo Moura
Próximo A2S apoia promotores na correta execução de projetos - 28 de maio

Artigos relacionados

Internacional

Reino Unido prevê investir 51ME na agroindústria em Moçambique

O Reino Unido prevê investir um total de 46 milhões de libras esterlinas (51 milhões de euros) no setor agroindustrial em Moçambique, anunciou hoje o comissário adjunto de Comércio da Rainha […]

Últimas

Oferta de emprego – Engenheiro Florestal – Alcobaça e Nazaré

A APFCAN – Associação de Produtores Florestais dos Concelhos de Alcobaça e Nazaré (www.apfcan.pt) é uma associação com mais de 15 anos de experiência […]

Notícias meteorologia

Boletim meteorológico para a agricultura – setembro 2019

O mês de setembro de 2019 em Portugal continental classificou-se como quente em relação à temperatura […]