Ministro defende “ligação entre ciência e agricultores” para reduzir impacto das alterações climáticas

Ministro defende “ligação entre ciência e agricultores” para reduzir impacto das alterações climáticas

[Fonte: Rádio Campanário] O INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária assinalou o Dia do Agricultor 2019 esta quarta-feira (15 de maio), numa iniciativa que teve lugar no polo de Elvas do INIAV com o objetivo dar a conhecer os resultados da experimentação e investigação desenvolvidas no Polo de Elvas.

Em declarações à RC presente no evento, Luís Capoulas Santos, Ministro da Agricultura, Florestas e do Desenvolvimento Rural afirma a esta estação emissora que “as alterações climáticas são uma realidade incontornável”.

O Ministro refere que “dantes tínhamos em cada 10 anos 8 com irregularidades de chuva, hoje é o contrário”, referindo que “temos de nos adaptar ás alterações climáticas e tentar reduzir o seu impacto”.

Naquilo que respeita a esta estação do INIAV, em Elvas, Capoulas Santos considera que “a resposta passa pela ciência, mas a ciência em si só de pouco vale, o que estamos a procurar é ligar a ciência com os produtores, para que sejam identificados os problemas concretos e as suas respostas”.

Convidado pela RC a comentar a jornada que hoje decorreu em Elvas, o ministro refere a presença de “200 agricultores, e tentamos perceber como encontrar melhores alimentos para os animais, reduzindo as importações”.

O ministro destaca a importância em “produzir cada vez mais pastagens e forragens em anos que os períodos de chuva são cada vez mais reduzidos”, apontando como alternativa a aposta em “plantas mais produtivas, ciclos dessas plantas mais adequados a esta nova realidade, plantas que tenham elevado valor nutritivo, por forma a que os agricultores possam stokar alimento para os períodos de carência que serão cada vez mais longos”

“Não podemos esquecer que a maior parte do território é de sequeiro, é necessário aproveitar os seus recursos e as suas potencialidades”
Luís Capoulas Santos

Luís Capoulas Santos refere que o principal objetivo desta jornada é “por em contacto os agricultores e a ciência, não só para identificar problemas, como também para analisar os resultados dos projetos já desenvolvidos”.

Comente este artigo
Anterior Avisos Agrícolas: 07 (2019) Vinha, Pomóideas, Prunóideas, Pequenos Frutos, Nogueira, Batateira e Cebola – Entre Douro e Minho
Próximo Administrador da Cersul satisfeito com os 700 milhões para a agricultura, mas garante que “têm que ser rigorosamente aplicados”

Artigos relacionados

Últimas

Bombeiros dominam fogo em Odemira

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja disse à agência Lusa que o fogo, na freguesia de São Luís, […]

Sugeridas

FPAS: Carta Aberta ao Ministro da Educação sobre a Telescola

A Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) vem, por este meio, repudiar os conteúdos transmitidos na emissão do dia 13 de […]

Nacional

Incêndios florestais na Amazónia brasileira aumentaram cerca de 30% em 2019

Os incêndios florestais na Amazónia brasileira aumentaram cerca de 30% no último ano, passando de 68.345 em 2018 para 89.178 em 2019, […]