Ministra da Agricultura: “centro de estudos do espumante é um objetivo partilhado”

Ministra da Agricultura: “centro de estudos do espumante é um objetivo partilhado”

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, participou, hoje, na comemoração dos 40 anos de Demarcação da Região Vitivinícola da Bairrada, em Anadia, no distrito de Aveiro. Maria do Céu Albuquerque começou o dia numa reunião com a Comissão Vitivinícola da Bairrada e autarcas da região, na qual foram debatidos diversos projetos, tendo sido sublinhada a importância dos esforços dos vários agentes económicos da fileira do vinho desta região. Segundo a ministra, esta “é a prova de que a cooperação pode, e deve, ser a chave do sucesso de muitos projetos, trazendo ganhos para todos os envolvidos e promovendo a partilha de recursos e de mais-valias”. Neste encontro, a Ministra da Agricultura salientou que a criação de um centro de estudos do espumante é um objetivo partilhado, bem como a total disponibilidade para continuar a colaborar “na construção de novos projetos, na colocação da inovação, da investigação e do conhecimento ao serviço do setor e da região e na conservação, e afirmação, da nossa história e do nosso património”.

Já durante o seu discurso, no almoço de comemoração, Maria do Céu Albuquerque destacou a valorização dos recursos endógenos do nosso território: “Uma diversidade que devemos lembrar todos os dias como um dos nossos mais importantes patrimónios e como uma das nossas maiores oportunidades de crescimento e afirmação”. Foi neste contexto que a ministra com a pasta da agricultura destacou os resultados do setor vitivinícola “Portugal encontra-se no ‘top 10’ dos exportadores mundiais no setor vitivinícola. Os nossos vinhos têm sido autênticos embaixadores do nosso país, assumindo um papel fundamental e irrefutável”.

O setor vitivinícola, em Portugal, “procurou sempre estar na linha da frente na busca do futuro e na resposta aos mais diversos desafios que temos vindo a enfrentar. Testou, adaptou, criou e cresceu – uma receita bem conseguida que, certamente, será para manter. E a região demarcada da Bairrada é um excelente exemplo”, afirmou a Ministra da Agricultura, destacando que a “Região da Bairrada produz mais de 50% do total do espumante produzido em Portugal e que as plantações estão a aumentar significativamente. Só entre 2016 e 2019, foram atribuídos cerca de 84 hectares em novas autorizações e, entre 2018 e 2019, foram reestruturados 51 hectares, registando- se crescimento nas vendas no mercado nacional”.

“A Bairrada, pioneira na produção comercial de espumantes em Portugal e caracterizada por uma forte cooperação institucional, foi, é e continuará a ser fonte de conhecimento e experiência para o desenvolvimento da produção de espumante noutras regiões do nosso país. Aliás, tendo em conta os números alcançados, o objetivo só pode passar por dar continuidade ao crescimento, designadamente através do reforço da aposta nos vinhos com Denominações de Origem (DO) e Indicações Geográficas”, sublinhou Maria do Céu Albuquerque.

O membro do governo destacou ainda que, numa região que se distingue e que dá lugar a tantos produtos únicos, é preciso promover o “reforço da internacionalização. Esta é uma das nossas metas e, para a alcançarmos, não podemos ficar fora da ‘loja do mundo’, isto é, das plataformas de divulgação e de comércio eletrónico. E mais: recorrendo a tecnologias que já fazem parte do nosso quotidiano, muitos serão os passos que poderemos dar no incremento da transparência e da proximidade na relação com o consumidor, fatores de diferenciação cada vez mais valorizados”.

Ainda no âmbito das comemorações dos 40 anos de Demarcação da Região Vitivinícola da Bairrada, a Ministra da Agricultura visitou as Caves de São João, empresa fundada em 1920 e que, nos anos 30, deu início à produção de espumantes naturais.

Comente este artigo
Anterior O que são produtos ‘priming’?
Próximo Mantener el presupuesto de la PAC en la negociación europea, un asunto de Estado en el que debe implicarse todo el gobierno,

Artigos relacionados

Nacional

António Costa reconhece negociações difíceis para novo Quadro Comunitário de Apoio

[Fonte: O Jornal Económico]

O primeiro-ministro alerta que está em curso na União Europeia a criação de um instrumento de orçamento para a convergência e competitividade que deverá ter um bolo de cerca de 22 mil milhões de euros, […]

Nacional

Maria: a marca do Grupo Luís Vicente para “seduzir os consumidores”

Chama-se Maria e apresenta-se como “fresca, saborosa, atrevida, de qualidade certificada e, sobretudo, portuguesa.” Falamos da marca criada pelo Grupo Luís Vicente, […]