Madeira: Orçamento Regional assume a agricultura como investimento

Madeira: Orçamento Regional assume a agricultura como investimento

O Grupo Parlamentar do PSD destacou, hoje, a agricultura e o desenvolvimento rural como um eixo estruturante no desenvolvimento económico e sustentado da Região.

Um reconhecimento que, conforme realçou o deputado Nuno Maciel, é traduzido no Orçamento da Região para 2021 com 58 milhões de euros afetos a este setor, o que representa um acréscimo de quase 30% face ao presente ano.

Numa visita a uma exploração de banana, na Ribeira Brava, Nuno Maciel sublinhou que o Governo Regional, com este reforço orçamental, dá um sinal claro da importância que este setor tem no futuro da Madeira e dos madeirenses.

Segundo o deputado, cerca de 60% destes 58 milhões são destinados aos investimentos do plano, o que significa que são mais de 34 milhões de euros para investir em projetos de desenvolvimento da agricultura e do mundo rural.

Para Nuno Maciel, estes números são uma evidência da “opção estratégica” do Governo Regional, no sentido de diversificar a economia da Região, procurando atrair mais oportunidades de investimento num setor vital para a qualidade de vida e para a redução da nossa dependência com o exterior.

Um bom exemplo desta visão que o Governo Regional tem para a agricultura, segundo o deputado, é a exploração hoje visitada pelo Grupo Parlamentar. Uma exploração de banana em modo biológico, resultante de um investimento privado, mais mecanizada e que vem dar mais garantias e qualidade a quem compra e também mais qualidade de vida a quem investe no setor, o qual tem sido fortemente incentivado através dos apoios do PRODERAM e do orçamento da Região.

“Entendemos que este é o caminho que devemos seguir e que devemos manter, que é o de tornar a agricultura cada vez mais sustentada e sustentável, de modo a que possamos atrair quadros mais jovens e, acima de tudo, pessoas mais formadas e mais capacitadas, para este setor, podendo olhar para ele como uma área de investimento, de diversificação da economia e de qualidade de vida”, afirmou.

Desta forma, acrescentou, será possível “trazer escala ao mercado, fazendo com que os produtos se tornem mais competitivos e com que o consumidor se sinta mais atraído”.

Comente este artigo
Anterior Terminam hoje as candidaturas ao PDR 2020
Próximo Governo quer montarias com comunicação prévia e avança inventário

Artigos relacionados

Nacional

Incêndio em silos de cereais em Beja mobiliza 34 bombeiros

Um incêndio deflagrou hoje de madrugada nos silos de cereais da Cooperativa Agrícola de Beja e Brinches e está a ser combatido por 34 bombeiros, revelou […]

Sugeridas

Agricultores de Castelo Branco preocupados com atrasos nos fundos

A Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco (ADACB) disse hoje estar preocupada com o atraso na abertura para as candidaturas aos programas rurais de acesso aos fundos comunitários, […]

Sugeridas

Mais de dois mil hectares ardidos em Castro Verde

O incêndio agrícola que deflagrou na segunda-feira no concelho de Castro Verde (Beja) e dominado hoje de madrugada devastou uma área […]