Madeira: Mafalda Gonçalves quer dinamizar agricultura e criar mercados locais em Santa Cruz

Madeira: Mafalda Gonçalves quer dinamizar agricultura e criar mercados locais em Santa Cruz

A candidata do PS à presidência da Câmara Municipal de Santa Cruz acredita que o setor agrícola, desde que devidamente apoiado, pode fazer parte da resposta para vários problemas estruturais do concelho, entre eles o desemprego, elevando o potencial agrícola e a atratividade de Santa Cruz.

Entre as medidas propostas pela candidata está a criação de mercados locais de agricultores nas várias freguesias e aumentar o número de locais de venda no mercado municipal de Santa Cruz, isentando de taxas os produtores do concelho que queiram vender directamente ao consumidor final. Outra aposta é a criação de um gabinete agroflorestal municipal, que preste apoio técnico e administrativo aos produtores locais, orientando-os para a visão da autarquia num setor de vital importância no concelho e que não está a ser valorizado como deveria.

A candidata defende que “a agricultura pode e deve ser uma atividade rentável e é imperativo apoiar este sector, ajudar a se tornar uma atividade económica viável e alternativa para responder ao desejo de dignidade e qualidade de vida das pessoas de Santa Cruz.”

“O desemprego e o crescente despovoamento são uma realidade que ameaça já várias zonas do concelho e têm de ser travados rapidamente. Faz parte das responsabilidades da autarquia complementar e, muitas vezes, substituir o trabalho do Governo Regional na defesa do setor primário que, como sabemos, deixa muito a desejar.”, afirma Mafalda Gonçalves.

Para a candidata do PS, o executivo municipal deve assumir um papel mais proativo e interventivo no apoio aos agricultores, nomeadamente no que toca a exigir ao Governo maior empenho e investimento no setor.

Para complementar este trabalho, o programa de Mafalda Gonçalves e do PS para o concelho de Santa Cruz inclui ainda propostas como facilitar o acesso e o aproveitamento de áreas atualmente improdutivas e com condições para produzir e o reforço das aquisições da autarquia aos agricultores locais, incluindo critérios ambientais e de proximidade nos concursos.

Nota enviada pela PS Açores.

Comente este artigo
Anterior Incêndios: Mais de 170 bombeiros combatem dois fogos em Loulé
Próximo Politécnico de Viana, UPorto e INEGI juntos para combater praga que ataca mirtilos

Artigos relacionados

Últimas

Oferta de emprego – Técnico Comercial de Plantas Hortícolas – Agrónomo – Alentejo

A Plantalgarve Viveiros Agrícolas está a recrutar Técnico-Comercial para a região do Alentejo/ Algarve […]

Últimas

Incêndios. Marcelo visita locais afetados pelos fogos

O Presidente da República visita esta sexta-feira os locais afetados pelos fogos que deflagraram no sábado nos distritos de Santarém e Castelo Branco, […]

LIVE

Live: Farm to Fork Conference

The second edition of the Farm to Fork conference will be held in the days preceding World Food Day 2021: 14-15 October 2021. […]