Madeira: Licor de Erva de Anis da Quinta Pedagógica dos Prazeres é medalha de ouro

A Quinta Pedagógica dos Prazeres, localizada na Calheta, Região Autónoma da Madeira, levou o seu Licor de Erva de Anis ao International Awards Virtus, em Lisboa, que decorreu entre os passados dias 8 e 10 de Fevereiro.

Este licor obteve a medalha de ouro, a somar à classificação obtida no ano passado de duas estrelas no Great Taste Awards, sendo este último considerado o maior concurso de provas cegas do Mundo.

O Licor de Erva de Anis tem um teor alcoólico de 25% e apresenta-se como uma bebida sedutora, com uma mistura delicada e equilibrada, rica na sua complexidade e com o toque correto de doçura.

International Awards Virtus

O International Awards Virtus é um concurso ibérico que teve como patrocinador oficial a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). É um concurso de provas cegas, cujo júri é constituído por um painel de provadores de primeiro nível, especialistas habituados a estes concursos, classificando as bebidas com critérios extremamente rigorosos.

Quinta Pedagógica dos Prazeres

A Quinta Pedagógica dos Prazeres, fundada em 1 de Outubro de 2000, é um projecto de educação, evolução sócio-cultural e desenvolvimento do meio rural, de estímulo à economia local e combate à desertificação. Um espaço educativo de defesa da natureza, das tradições e da cultura, com reconhecido interesse público.

Procura preservar plantas regionais e receitas tradicionais, utilizando a fruta, as ervas aromáticas para transformar em produtos como a sidra, vinagres de sidra, licores, compotas, desidratados, conservas, farinha integral, ervas aromáticas ou infusões, cuja qualidade é amplamente reconhecida pelos consumidores e por entidades nacionais e internacionais. Produtos de confecção artesanal e natural, baseados na tradição e identidade locais, mas com carácter inovador.

Possui uma quinta com animais, pomares, jardins de ervas aromáticas, um pequeno jardim botânico, um herbário e um núcleo museológico, estes com espólio do naturalista Pe. Manuel de Nóbrega, e uma galeria de arte (Galeria dos Prazeres).

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Um novo paradigma para a agricultura portuguesa - José Martino
Próximo PSD quer explicações sobre apoios do PDR2020

Artigos relacionados

Eventos

Sessão Pública de Divulgação e Esclarecimento sobre Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais – 17 de dezembro – Lisboa

O Centro de Estudos Florestais do Instituto Superior de Agronomia (CEF/ISA), desde há algumas décadas, e o Colégio […]

Últimas

Setor da uva de mesa está em expansão e com ela também as preocupações ambientais

As estatísticas do Gabinete de Planeamento e Políticas mostram que em 2017 Portugal tinha 2178 hectares de uva de mesa que produziram 22 136 toneladas. […]

Últimas

Gisele Bündchen responde a ministra de Bolsonaro: “Mau brasileiro é quem está a desflorestar a Amazónia”

Esta quinta-feira tornou-se pública a carta que Gisele Bündchen enviou à ministra da Agricultura de Bolsonaro. Segundo Tereza Cristina, recorde-se, a modelo “é […]