Live-stream – As Florestas e a crise que vivemos: um olhar para além da pandemia

A Floresta tem estado longe do olhar da sociedade ao longo dos últimos 2 meses. Mas a crise que hoje vivemos, e cujos efeitos tenderão a prolongar-se no tempo, também afeta os diversos agentes económicos envolvidos nas principais fileiras de base florestal.
Para olharmos de perto para esta realidade, teremos connosco os responsáveis pelo Centro Pinus (estrutura que agrega a fileira do pinho), da Filcork (estrutura interprofissional que agrega os agentes da fileira da cortiça) e da CELPA (a associação da indústria papeleira), que nos ajudarão a perceber melhor de que forma é que estes meses de confinamento da Economia têm impactado nos agentes económicos envolvidos nas respetivas fileiras, bem como a olhar para a Floresta para além desta pandemia.

Moderador – Francisco Gomes da Silva (Agroges)
Oradores:
João Gonçalves (Presidente da direção do Centro PINUS)
João Rui Ferreira ( Presidente da direção da Filcork)
Luís Veiga Martins (Diretor Geral da CELPA)

Comente este artigo
Anterior Menos de metade das albufeiras estão acima dos 80% do volume total
Próximo Melhores métodos de higienização de instalações e bovinos

Artigos relacionados

Últimas

Linha Capitalizar – Covid-19

O Setor do agroalimentar tem acesso à linha de crédito Capitalizar 2018 | COVID-19 para fazer face às necessidades de fundo de maneio e de […]

Últimas

Live-stream: reLOCALiza – Capacitação de Experiências relevantes para Circuitos Curtos Agroalimentares em Portugal e na Europa

Grupo Focal, com a participação online de peritos europeus e nacionais em Circuitos Curtos Agroalimentares, realizado no âmbito do projecto da Rede Rural Nacional “reLOCALiza”, medida PDR2020-20.2.3, promovido pela CNA e as […]

Nacional

Ministra da Agricultura elogia papel do Alqueva na correção “de assimetrias”

A ministra da Agricultura considerou hoje que o empreendimento do Alqueva, no Alentejo, “é um caso indiscutível de sucesso”, contribuindo para a “correção de assimetrias” na região. […]