Ligação da barragem do Roxo à do Monte da Rocha vai ser realidade

Ligação da barragem do Roxo à do Monte da Rocha vai ser realidade

Em comunicado enviado à nossa redação, o deputado Pedro do Carmo, eleito pelo círculo eleitoral de Beja, refere que “Hoje ninguém consegue imaginar o Alentejo, sem o impulso estruturante e positivo do Alqueva, concretizado após anos de impasses que geraram o grito de revolta “Construam-me Porra”.

O deputado socialista e ex-autarca de Ourique, refere o contributo decisivo dos governos socialistas para a concretização da Barragem de Alqueva e que impulsionou “um desenvolvimento agroalimentar sem paralelo, com impactos positivos para as pessoas, as economias locais e as vivências da região”, sendo hoje um “um pilar estruturante do Alentejo” com influência direta em na “atividade agrícola, no turismo, no abastecimento humano e na emergência de novas dinâmicas”.

“A ligação da Barragem do Roxo à Barragem do Monte da Rocha é um impulso decisivo de subsistência e de desenvolvimento para os territórios do Sul do Baixo Alentejo, por gerar novas oportunidades agroalimentares, por assegurar renovadas condições de armazenamento de água para abastecimento e por induzir um conjunto de dinâmicas positivas no território.” – prosseguindo com referências ao esforço dos deputados socialistas alentejanos e do PS na concretização desses objetivos, “focados nas pessoas e no território, em linha com a enunciada aposta política de valorização do Interior, em função das disponibilidades do país” naquilo que tem sido um “esforço conjunto, focado nas necessidades das pessoas e na ambição de desenvolvimento da região produziu efeito”.

Referindo-se mais concretamente à ligação entre o Roxo e o Monte da Rocha, Pedro do Carmo diz que “Há vontade política, não há obstáculos processuais, existem recursos financeiros para alargar o perímetro de rega do Alqueva, faça-se a obra”.

O artigo foi publicado originalmente em Tribuna Alentejo.

Comente este artigo
Anterior De Amesterdão a Lisboa. O negócio das flores vale milhões
Próximo Serpa: Agricultura biológica para a sustentabilidade

Artigos relacionados

Sugeridas

Incêndios: Oleiros e Vila de Rei iniciam fase de expansão do cadastro simplificado

A expansão do Balcão Único do Prédio (BUPi), que operacionaliza o Sistema de Informação Cadastral Simplificada, inicia-se este mês, com Oleiros e Vila de Rei, e prolongar-se-á “até final de março”, avançou hoje o Governo. […]

Últimas

Construção de um quadro transeuropeu para uma gestão do solo agrícola sustentável e em função do clima

24 países juntaram forças no Programa Conjunto Europeu EJP SOIL. O objetivo principal é fornecer soluções sustentáveis de gestão dos solos […]

Últimas

Webinars: Gestão da Água e do Solo – 10, 17 e 24 de março

A uma escala temporal realista, o Solo tem de ser considerado como um recurso não renovável, razão pela qual o uso do […]