LIFE Rupis: lançado manual que explica como produzir pastagens biodiversas para aliar conservação da natureza a maior produtividade pecuária extensiva

LIFE Rupis: lançado manual que explica como produzir pastagens biodiversas para aliar conservação da natureza a maior produtividade pecuária extensiva

O projeto “LIFE Rupis – Conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro” acaba de lançar o “Guia Informativo – Manual de Instalação de Pastagens Biodiversas”, editado pela organização não governamental de ambiente Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural, parceira do projeto. O manual é de acesso livre e está disponível para download no site do projeto LIFE Rupis, e no site da Palombar.

A publicação consiste num manual prático que pretende ajudar os criadores de gado e os agricultores a rentabilizarem os seus terrenos com culturas forrageiras e a aumentarem a produtividade pecuária extensiva, através da implementação de pastagens permanentes semeadas biodiversas ricas em leguminosas (PPSBRL), ao mesmo tempo que contribuem para a proteção da biodiversidade de fauna e flora, e para a conservação de espécies ameaçadas, como é o caso do britango (Neophron percnopterus) e da águia-perdigueira (Aquila fasciata), espécies-alvo do projeto LIFE Rupis.

O manual explica o que são as pastagens biodiversas/permanentes e o seu ciclo anual, com foco nos benefícios e vantagens de substituir as forragens em modo tradicional por este tipo de pastagem mais sustentável e produtiva. A obra aborda ainda as PPSBRL no contexto das políticas e estratégias europeias no domínio ambiental, da proteção da biodiversidade e do combate às alterações climáticas.

Adicionalmente, integra um guia prático que ensina como promover a análise do solo, a seleção de sementes, a preparação do terreno e a implementação de sementeiras e gestão das pastagens biodiversas.

No âmbito de ações do projeto LIFE Rupis, a Palombar implementou pastagens biodiversas/permanentes num total de 37,1 hectares de terrenos no Nordeste Transmontano, recorrendo ao uso de misturas de sementes de variedades tradicionais de cereais, leguminosas e ervas diversas, adquiridas junto de produtores locais.

Pastagens biodiversas beneficiam espécies ameaçadas e aumentam produtividade agrícola e pecuária

As pastagens biodiversas/permanentes instaladas no âmbito do projeto LIFE Rupis contribuíram para incrementar o mosaico agrosilvopastoril no Nordeste Transmontano, criar pastagens mais sustentáveis e nutritivas para as raças locais de caprinos, ovinos e bovinos, bem como para aumentar os seus efetivos.

Além de fomentar a produtividade agrícola e pecuária, a implementação das pastagens biodiversas/permanentes geraram impactos positivos diretos sobre várias espécies de abutres ameaçadas e legalmente protegidas, como o britango, o abutre-preto (Aegypius monachus) e o grifo (Gyps fulvus), promovendo o aumento da disponibilidade de alimento para estes, nomeadamente de resíduos como as placentas. As PPSBRL beneficiaram igualmente aves de rapina como a águia-perdigueira, ao aumentar o número das suas espécies-presa, nomeadamente coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus) e perdiz-vermelha (Alectoris rufa).

PPSBRL são mais sustentáveis e rentáveis que forragens tradicionais

As pastagens biodiversas/permanentes são mais sustentáveis e rentáveis do que as forragens tradicionais porque apresentam maior retorno do investimento por serem mais produtivas e resilientes às alterações climáticas e à seca, fornecendo mais alimento para o gado e com melhor qualidade, ao mesmo tempo que ajudam a aumentar a produção de matéria orgânica nutritiva para os solos. Solos ricos em matéria orgânica são menos suscetíveis à erosão, têm maior capacidade de retenção de água, são mais ricos em nutrientes e, consequentemente, tornam-se mais férteis.

Conversão de forrageiras tradicionais permite cumprir estratégias europeias para o ambiente e biodiversidade

É fundamental sensibilizar os agricultores e os criadores de gado para iniciarem o processo de conversão das culturas forrageiras tradicionais para as PPSBRL, visto que estas asseguram resistência face ao avanço das alterações climáticas, e benefícios ao nível dos serviços de ecossistemas, biodiversidade e sustentabilidade. Este é precisamente um dos objetivos do Manual que acaba de ser lançado. Esta medida é igualmente um passo essencial para implementar, no terreno, as orientações, políticas e estratégias europeias na área ambiental e de proteção da biodiversidade, nomeadamente aquelas previstas no Pacto Verde Europeu, Estratégia Europeia para a Biodiversidade 2030 e Estratégia Farm to Fork (Estratégia do Prado ao Prato).

Os agricultores e criadores de gado que avancem já com essa conversão estarão a dar passos decisivos rumo à sustentabilidade, resiliência e maior rentabilidade das suas produções, permitindo que, num futuro próximo, possam colher os benefícios da sua escolha mais amiga do ambiente e promotora da biodiversidade, que a todos favorece.

Sobre o projeto LIFE Rupis

O projeto transfronteiriço “LIFE Rupis – Conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro” (www.rupis.pt), financiado pela União Europeia, através do Programa LIFE, foi aprovado em 2015 e termina este ano, 2021. Este projeto é coordenado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

O seu principal objetivo foi promover a conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro, através da implementação de medidas para reduzir a mortalidade destas espécies e aumentar o seu sucesso reprodutor.

Além da Palombar, o LIFE Rupis tem os seguintes parceiros: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Associação Transumância e Natureza (ATNatureza), Junta de Castilla y León, Fundación Patrimonio Natural de Castilla y León, Vulture Conservation Foundation (VCF), EDP Distribuição e Guarda Nacional Republicana (GNR).

Comente este artigo
Anterior Investigadores da UÉ: Aumento da agricultura intensiva no Alentejo tem vindo a pôr em causa a sustentabilidade
Próximo Segurança na utilização de máquinas agrícolas: factos e reflexões que urgem serem resolvidos

Artigos relacionados

Últimas

ENRD publica Newsletter de fevereiro 2021

A Rede Europeia de Desenvolvimento Rural disponibiliza a sua newsletter informativa, do mês de fevereiro, destacando o projeto “Global Eco – InnoEco Circular Economy in the Countryside”, […]

Últimas

Vídeo com imagens de animais mal tratados em transporte rodoviário em Israel

Na sequência de reportagens que passaram em duas estações de televisão nacionais, onde se podem ver animais mal tratados, transportados em camiões em Israel, e cuja origem é […]

Últimas

IVDP divulga os 10 projetos inovadores desenvolvidos na Hackathon Douro & Porto para a cadeia de valor do vinho

Maratona envolveu 46 investigadores e agentes de mais de 20 municípios para uma transformação digital da região demarcada do Douro, Porto e Vila Nova de Gaia […]