Julho de 2021: Quente na Europa e Frio em Portugal Continental

Julho de 2021: Quente na Europa e Frio em Portugal Continental

Julho de 2021 | Quente na Europa e Frio em Portugal Continental

O mês de julho de 2021 foi o 3º mais quente a nível Global e o 2º julho mais quente de sempre na Europa (Fig.1).

Na Europa
O mês foi mais quente do que a média na maior parte das regiões do norte e leste da Europa, com temperaturas muito acima do valor normal. Helsínquia registou o 2º julho mais quente desde 1961. Também na Islândia e em partes do leste da Gronelândia as temperaturas estiveram muito acima da média. Ocorreram ondas de calor desde o Báltico até ao Mediterrâneo oriental; no sudeste da Europa no final do mês verificaram-se ondas de calor muito severas.
Por outro lado, foi um pouco mais frio do que a média numa faixa que se estendia de Portugal até à Alemanha e em partes do noroeste da Rússia.

Em relação à precipitação na Europa, julho registou valores muito acima do normal nas zonas mais ocidentais da Europa Central. Ocorreram eventos fortes e precipitação durante o meio e o final do mês que levaram a inundações devastadoras em partes da Bélgica, Alemanha, Luxemburgo, Holanda, Suíça e no sul do Reino Unido.
Por outro lado na parte oriental do continente verificaram-se condições mais secas do que a média, nomeadamente na Finlândia, nos Estados Bálticos, na Rússia Ocidental e nos Balcãs Orientais com anomalias significativas. Islândia, Irlanda, norte do Reino Unido e Península Ibérica também foram em geral mais secos do que a média.

Em Portugal Continental

O mês de julho de 2021, classificou-se como frio e seco (Fig. 2).

O valor médio da temperatura média do ar, 21.54 °C, foi -0.63 °C inferior ao valor normal 1971-2000, sendo o 5º valor mais baixo desde 2000 (mais baixo em 2018: 21.15 °C).
O valor médio de temperatura mínima do ar, 14.59 °C, foi o 3º mais baixo desde 2000 (mais baixo em 2009: 14.38 °C), com uma anomalia de -1.03 °C. O valor médio de temperatura máxima do ar, 28.49 °C, foi inferior ao valor normal com uma anomalia de -0.23 °C.

O valor médio da quantidade de precipitação, 30.8 mm, foi muito próximo do valor normal 1971-2000, correspondendo a 95 %. Durante o mês verificou-se a ocorrência de precipitação entre os dias 11 e 21 nas regiões do Norte e Centro e entre 17 e 20 na região Sul.

No final do mês de julho 58% do território estava em situação de seca meteorológica. Verificou-se um aumento da área em seca fraca nos distritos de Portalegre, Santarém, Castelo Branco e Bragança. Grande parte do Baixo Alentejo e Barlavento Algarvio estão na classe de seca moderada, enquanto a zona de Alvalade do Sado e o sotavento Algarvio estão na classe de seca severa.

  • Figura 1: Anomalias da temperatura média do ar no mês de julho de 2021 (período 1991-2020), ECMWF

    Figura 1: Anomalias da temperatura média do ar no mês de julho de 2021 (período 1991-2020), ECMWF

  • Figura 2: Temperatura do ar e precipitação no mês de julho (período 1941 – 2021)

    Figura 2: Temperatura do ar e precipitação no mês de julho (período 1941 – 2021)

O artigo foi publicado originalmente em IPMA.

Veja a previsão do tempo e a melhor altura para pulverizar na nossa página de Meteorologia powered by Syngenta.

Comente este artigo
Anterior Agroglobal: Alqueva - Criar valor com Agroindústria - 7 de setembro
Próximo Porto Santo e costa Norte e Sul da Madeira sob aviso amarelo devido ao calor

Artigos relacionados

Últimas

Projeto europeu recupera práticas tradicionais de pastoreio para prevenir fogos

Na zona transmontana do Romeu, em Mirandela, está em curso uma das oito experiências do projeto apresentada hoje à comunicação social e que envolve ovinos da Raça Churra Galega Bragançana, […]

Dossiers

Acordo Político para a Reforma da PAC Aprovado Durante Presidência Portuguesa

O artigo divulgado aqui é parte integrante da última edição da Revista Espaço Rural da CONFAGRI […]

Notícias apoios

Agricultores de Castelo Branco considera insuficiente o prolongar do PU até 15 de maio

Após a forte pressão da Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco, o Conselho Diretivo do IFAP decidiu prolongar a campanha de subsídios ao Pedido Único (PU) até ao próximo dia 15 de maio. […]