José Maria da Fonseca com os olhos postos em novos mercados

José Maria da Fonseca com os olhos postos em novos mercados

A José Maria da Fonseca (JMF) planeia expandir-se para novos mercados, em 2019. Depois de um 2018 em crescendo no mercado nacional e além-fronteiras, a companhia de Azeitão tem como alvo a Ásia, Europa de Leste e Médio Oriente. Se em Portugal o objetivo passa por criar mais valor num mercado muito competitivo como o do vinho, lá fora a comunicação das regiões e das castas portuguesas é o principal desafio.

A JMF refere que 2018 “foi um ano positivo”, com as marcas JMF, Periquita, BSE e José de Sousa a apresentarem um “crescimento relevante” nas vendas no mercado nacional. Para 2019, no on e off trade, os objetivos passam por “continuar a crescer em valor, mantendo a trajetória de crescimento de vendas verificada nos últimos anos, e para a qual contribuiu a criação da José Maria da Fonseca Distribuição, que opera desde 2015”, revela a produtora de vinhos.

A mais-valia de ser FREE
Em 2018, os principais mercados de exportação da José Maria da Fonseca foram o Brasil, a Suécia, a Itália, o Canadá e os EUA, embora China, França, Luxemburgo e Holanda também tenham tido um crescimento contínuo.

Segundo a diretora de exportação, Renata Abreu, “o futuro nas nossas exportações passa pelo trabalho contínuo de prospeção e alargamento da representação das nossas marcas em mercados já existentes, mas também pela expansão para novos mercados. Planeamos expandir-nos para a Ásia, Europa de Leste e Médio Oriente, dado que somos produtores de vinhos sem álcool [FREE’s Vinho sem álcool] e podemos ter uma oferta diferenciadora em mercados onde há restrições ao consumo de bebidas alcoólica”, explica a responsável.

Periquita, Lancers e Albis [marca de vinho com venda exclusiva para o mercado do Canadá] foram as três marcas mais exportadas pela José Maria da Fonseca, sendo o Periquita Reserva a referência com o maior crescimento dos últimos anos.

Para conseguir atingir os objetivos traçados para a exportação, a JMF planeia algumas ações, nomeadamente, participação em feiras do sector, realização de provas de degustação, visitas aos mercados de exportação, iniciativas nos pontos de venda e comunicação através das redes sociais.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior História e pioneirismo colocam os vinhos georgianos entre os mais tradicionais do Mundo
Próximo Proponen que se prorroguen los actuales programas agroambientales hasta enlazarlos con la nueva PAC

Artigos relacionados

Internacional

Revisado a la baja el recorte de las ayudas 2019 para reserva de crisis


La Comisión Europea ha revisado ligeramente a la baja el porcentaje de recorte lineal que se aplicará a las ayudas directas de 2019 para constituir la reserva de crisis agrícola de 2020. […]

Nacional

MAI: “Governo e municípios estão a discutir um ciclo de descentralização além de 2021”

“Quer o Governo, quer os municípios entendem que temos de dar estes passos para ir mais além. Há aqui um processo gradualista até […]

Nacional

Se o mundo aquecer dois graus, os Verões serão mais extremos

Afinal, não nos esperam apenas Verões com fenómenos meteorológicos extremos mais intensos e frequentes, mas também mais duradouros. De acordo com um estudo publicado esta segunda-feira na revista Nature Climate Change, […]