José Maria da Fonseca com os olhos postos em novos mercados

José Maria da Fonseca com os olhos postos em novos mercados

[Fonte: Vida Rural]

A José Maria da Fonseca (JMF) planeia expandir-se para novos mercados, em 2019. Depois de um 2018 em crescendo no mercado nacional e além-fronteiras, a companhia de Azeitão tem como alvo a Ásia, Europa de Leste e Médio Oriente. Se em Portugal o objetivo passa por criar mais valor num mercado muito competitivo como o do vinho, lá fora a comunicação das regiões e das castas portuguesas é o principal desafio.

A JMF refere que 2018 “foi um ano positivo”, com as marcas JMF, Periquita, BSE e José de Sousa a apresentarem um “crescimento relevante” nas vendas no mercado nacional. Para 2019, no on e off trade, os objetivos passam por “continuar a crescer em valor, mantendo a trajetória de crescimento de vendas verificada nos últimos anos, e para a qual contribuiu a criação da José Maria da Fonseca Distribuição, que opera desde 2015”, revela a produtora de vinhos.

A mais-valia de ser FREE
Em 2018, os principais mercados de exportação da José Maria da Fonseca foram o Brasil, a Suécia, a Itália, o Canadá e os EUA, embora China, França, Luxemburgo e Holanda também tenham tido um crescimento contínuo.

Segundo a diretora de exportação, Renata Abreu, “o futuro nas nossas exportações passa pelo trabalho contínuo de prospeção e alargamento da representação das nossas marcas em mercados já existentes, mas também pela expansão para novos mercados. Planeamos expandir-nos para a Ásia, Europa de Leste e Médio Oriente, dado que somos produtores de vinhos sem álcool [FREE’s Vinho sem álcool] e podemos ter uma oferta diferenciadora em mercados onde há restrições ao consumo de bebidas alcoólica”, explica a responsável.

Periquita, Lancers e Albis [marca de vinho com venda exclusiva para o mercado do Canadá] foram as três marcas mais exportadas pela José Maria da Fonseca, sendo o Periquita Reserva a referência com o maior crescimento dos últimos anos.

Para conseguir atingir os objetivos traçados para a exportação, a JMF planeia algumas ações, nomeadamente, participação em feiras do sector, realização de provas de degustação, visitas aos mercados de exportação, iniciativas nos pontos de venda e comunicação através das redes sociais.

Comente este artigo

O artigo José Maria da Fonseca com os olhos postos em novos mercados foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior História e pioneirismo colocam os vinhos georgianos entre os mais tradicionais do Mundo
Próximo Proponen que se prorroguen los actuales programas agroambientales hasta enlazarlos con la nueva PAC

Artigos relacionados

Últimas

Todolivo obtém variedades de azeitona muito rentáveis em gordura

[Fonte: Voz do Campo]

Este ano lança a variedade I-15: obteve mais 4,4 pontos de rendimento gordo que a Arbosana.
A Todolivo culmina um programa inovador de melhoramento genético, único no mundo, que permitiu a obtenção de 38 novas variedades de azeitona, […]

Sugeridas

Capoulas: zonas de caça são responsáveis pelos prejuízos provocados pelos javalis nos terrenos vizinhos

[Fonte: Agricultura e Mar]
O Gabinete do ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, diz que está a acompanhar a evolução da população de javalis, mas esclarece a quem devem os agricultores pedir responsabilidades.
Diz um comunicado do Ministério da Agricultura que, […]

Nacional

Carne de Charolês chega ao mercado

[Fonte: Vida Rural]

Carne de Charolês e Carne de Charolês Premium são as novas marcas registadas pela Charolês Portugal, uma recém-criada associação de produtores. Com sede nos Açores, esta associação conta com cerca de 30 produtores que representam perto de 60% dos criadores nacionais desta raça. […]