Investimento na barragem do Crato e nas estradas revisto em baixa no PRR

Investimento na barragem do Crato e nas estradas revisto em baixa no PRR

Os missing links continuam a fazer parte do PRR mas com uma quebra na previsão de investimento de quase 50 milhões de euros. Dos 362,9 milhões previstos originalmente passam para 313 milhões.

Era ponto assente que a Comissão Europeia torceu o nariz às opções do Governo de financiar através do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) estradas e a barragem do Pisão, para aproveitamento hidráulico no Crato. O Governo reconheceu que teria de fazer ajustamentos e, de acordo com o Programa de Estabilidade entregue na madrugada na Assembleia da República estes investimentos foram revistos em baixa em quase 200 milhões de euros.

No resumo que foi colocado a consulta pública o Executivo apontava para um investimento de 171 milhões de euros no aproveitamento hidráulico de fins múltiplos do Crato. Um projeto que tinha diferentes vertentes, nomeadamente a construção de uma barragem para criar uma reserva estratégica de água que sirva de alternativa de abastecimento público e permita o estabelecimento de novas áreas de regadio, “respondendo de forma integrada a situações de seca extrema e reduzindo a probabilidade de ocorrência de cheias”. Mas, de acordo com o Programa de Estabilidade o projeto foi redimensionado e passou a ter alocado um investimento de 120 milhões de euros.

Tendo em conta que este é o Programa de Estabilidade e não o PRR

Continue a ler este artigo no ECO.

Comente este artigo
Anterior Linha da Frente: A Invasão da Agricultura Insustentável
Próximo Live: Workshop CAP: Renovação do Parque de Tractores Agrícolas

Artigos relacionados

Últimas

AICEP lança pacote de serviços dedicado ao E-Commerce

A AICEP, Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, está a lançar várias iniciativas de apoio às empresas, no contexto da pandemia […]

Nacional

Floresta destruída por queimadas. Alto Minho perdeu mais de 22 milhões de euros em três anos

Os 10 concelhos do distrito de Viana do Castelo perderam, entre 2015 e 2017, mais de 22,8 milhões de euros de “valor florestal” […]

Nacional

Shimejito fecha ronda seed de 10,5 milhões para fazer crescer estufas de cogumelos

A startup com sede no Fundão quer multiplicar biofábricas até às quatro unidades de produção até final do próximo ano. Além do Fundão, quer unidades no Porto, Lisboa e Algarve. […]