Hoje a cultura do mirtilo  é fundamental para a economia de Sever do Vouga

Hoje a cultura do mirtilo é fundamental para a economia de Sever do Vouga

A Feira Nacional do Mirtilo decorre de 27 a 30 de junho no Parque Urbano desta vila. Trata-se de uma área verde, bastante aprazível, onde os visitantes poderão passar um dia agradável, em família ou em contactos profissionais. A entrada na Feira é gratuita, assim como a participação na maioria das suas atividades.

Com a organização da Feira do Mirtilo o Município de Sever do Vouga tem três objetivos principais: em primeiro lugar, continuar a afirmar e a divulgar a marca “Sever do Vouga Capital do Mirtilo” e, dessa forma, atrair cada vez mais visitantes ao concelho, promovendo não apenas o mirtilo, mas todas as suas potencialidades. Em segundo lugar, a Feira Nacional do Mirtilo é uma importante via para que os produtores de mirtilos e dos seus derivados (compotas, licores, etc.) promovam e vendam os seus produtos, conseguindo assim um importante encaixe financeiro. Do mesmo modo, os largos milhares de visitantes que se deslocam a Sever do Vouga durante os quatro dias da Feira são importantes para os agentes económicos do concelho, nomeadamente a restauração e a hotelaria. Por fim, a Feira Nacional do Mirtilo quer continuar a ser o mais importante evento nacional dedicado a este pequeno fruto e, assim, atrair todos aqueles que estão nesta fileira, ou que pretendam vir a estar, e que aqui se deslocam em busca de mais conhecimento técnico ou contactos e parcerias comerciais.

Uma área técnica mais vocacionada para profissionais
O visitante profissional terá ao seu dispor uma área técnica com diversas empresas, produtores, viveiristas e comercializadores de mirtilos que apresentam os seus produtos e/ou serviços ligados à produção de mirtilos e outros pequenos frutos. Haverá igualmente um conjunto de palestras técnicas, de participação gratuita, nas tardes de dias 28 e 29 (sexta e sábado) onde serão debatidos assuntos atuais relacionados com esta fileira. Também será possível visitar o Campo Experimental de Pequenos Frutos e outros pomares de mirtilos do concelho com acompanhamento de um técnico agrícola que prestará todas as explicações.
Mas, a Feira Nacional do Mirtilo também tem uma componente dedicada às famílias e, assim sendo, a organização tem previstas inúmeras atividades, para miúdos e graúdos, que vão desde showcookings, animação itinerante, animação infantil, animação musical, apanha do mirtilo e comboio turístico, entre muitas outras.
De acordo com a informação do Município, a cultura do mirtilo é fundamental para a economia de Sever do Vouga. Além de ser responsável pela criação de centenas de postos de trabalho, é uma importante fonte de rendimento para inúmeras famílias. Por outro lado, a cultura do mirtilo veio transformar a paisagem do concelho, com o aproveitamento de muitos terrenos que se encontravam abandonados. Embora seja difícil contabilizar com exatidão a área ocupada pelo mirtilo, uma vez que grande parte das explorações são de dimensão muito reduzida, estima-se que ronde os 150 hectares.
Atualmente, os principais problemas dos produtores dizem respeito ao controlo da mosca (drosófila) e à falta de mão de obra na época da colheita. Outra dificuldade está relacionada com o baixo preço do fruto pago ao produtor, que causa um sentimento de injustiça junto de quem o produz.
A autarquia tem-se preocupado em estar próxima dos produtores e considera que a realização da Feira Nacional do Mirtilo é importante para a divulgação do fruto, para o seu escoamento e para a promoção e venda de produtos derivados do mirtilo. Além disso, a autarquia dinamiza diversas ações de promoção do mirtilo em diversos pontos do país que contribuem para a vinda a Sever do Vouga de muitos visitantes em busca do mirtilo e produtos feitos à base de mirtilo.

Palestras técnicas

Do programa faz parte um conjunto de palestras técnicas, na tarde de sexta-feira, dia 28. Na tarde de sábado, dia 29, teremos uma tertúlia com vários agentes ligados à fileira do mirtilo, de vários pontos do país. Pretende-se falar sobre questões relacionadas com este pequeno fruto num ambiente mais informal e em que os participantes possam melhor interagir com os técnicos convidados. Haverá visitas técnicas a pomares de mirtilos e, numa vertente mais destinada às famílias, a apanha do mirtilo, feita sob a supervisão de um técnico agrícola.

Publicado na Voz do Campo n.º 227 (junho 2019)

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Anterior Batata portuguesa volta à ribalta nos supermercados nacionais
Próximo Agricultores familiares e jovens agricultores vão ter acesso privilegiado a terras do Estado

Artigos relacionados

Nacional

Primeira versão do Green Deal de Von der Leyen alvo de críticas

Ainda é só uma primeira versão, um “documento interno” que deverá ser ainda bastante alterado antes do resultado final, mas o Pacto Ecológico Verde (Green Deal) que a comissão de Ursula von der Leyen quer ter pronta até […]

Nacional

GNR detém homem suspeito de crime de fogo florestal em Castelo Branco

A GNR anunciou esta quinta-feira a detenção de um homem de 67 anos, em Castelo Branco, suspeito da prática de um crime de incêndio florestal. […]

Últimas

Aquecimento global poderá custar 80 milhões de empregos até 2030

[Fonte: O Jornal Económico]

O aquecimento global e o respetivo impacto nos níveis de produtividade em diversos setores da atividade económica, […]