GPP divulga edição digital do livro “A Memória e os Tempos (1918-2018)”

GPP divulga edição digital do livro “A Memória e os Tempos (1918-2018)”

O livro “A Memória e os Tempos (1918-2018) editado pelo GPP no âmbito das comemorações do Centenário do Ministério da Agricultura, e de autoria do Eng.º José Augusto Santos Varela, é agora disponibilizado pelo GPP em formato digital.

O livro apresenta-nos a visão do autor relativamente à evolução do setor da agricultura e do Ministério nos últimos cem anos, abordando temas como a criação do Ministério da Agricultura, a política e a produção agrícola, a estrutura agrária, o papel regulador do Estado, a integração na comunidade europeia e a PAC.

O autor, José Augusto dos Santos Varela, dedicou toda a sua vida à causa agrícola, desempenhando entre outras funções, as de Diretor Geral do Gabinete de Planeamento deste Ministério no período de adesão de Portugal à CEE, sendo um dos principais estrategas e negociador dos termos de adesão do setor agrícola português. É autor reputado de diversos livros sobre a temática europeia e profundo conhecedor da temática agrícola.

O artigo foi publicado originalmente em GPP.

Comente este artigo
Anterior TWO SUCCESSIVE BLOWS TO WTO – WHERE DOES THE US-CHINA DEAL AND THE APPELATE BODY PARALYSIS LEAVE THE EU?
Próximo Nitrogen-fixing genes could help grow more food using fewer resources

Artigos relacionados

Sugeridas

Consulta Pública alterou completamente o Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050

O Conselho de Ministros aprovou hoje, 6 de Junho, assinalando o Dia Mundial do Ambiente, o Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. […]

Últimas

Interiorizar esta ideia

Desenvolvimento rural, coesão territorial, agricultura, fixação de pessoas. Os dilemas do costume num país onde a desertificação de uma grande parte do território parece ser inevitável e sem solução à […]

Últimas

Previsões Agrícolas: Produção de azeitona para azeite diminui 25% – Janeiro de 2021

As previsões agrícolas, em 31 de janeiro, apontam para uma diminuição de 25% na produção de azeitona para azeite, essencialmente devido ao fraco vingamento dos frutos. Apesar […]