Governo quer cadastro em “zona piloto” atingida pelos fogos

O ministro Adjunto Eduardo Cabrita defendeu nesta terça-feira, em Castanheira de Pera, a realização do cadastro predial nos concelhos da região Centro devastados pelos incêndios de junho.
“O cadastro é uma prioridade absoluta para o país”, declarou Eduardo Cabrita aos jornalistas, no final de uma reunião com representantes de sete municípios atingidos pelos fogos mais recentes: Pampilhosa da Serra, Góis, Castanheira de Pera, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Penela e Sertã.
O ministro disse que estes concelhos irão integrar uma “zona piloto” para a realização do cadastro conjunto, tendo em vista o reordenamento florestal da região afetada, que abrange territórios dos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco.
Os incêndios que começaram no dia 17 de junho, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, causaram pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos, além de terem destruído habitações, empresas e diversos equipamentos públicos.
Depois da tragédia, “esta é uma oportunidade para a valorização da floresta e a dinamização dos territórios do interior”, defendeu o membro do Governo, realçando que importa “voltar a dar esperança” às pessoas que vivem e trabalham nestes municípios do Pinhal Interior.

Comente este artigo
Anterior Boletim informativo de Junho 2017 da Casa do Douro
Próximo A fórmula certa para recuperar solos pobres foi criada por portugueses

Artigos relacionados

Nacional

Santo Tirso. Declarações de António Costa motivam demissão do líder da Direção Geral de Alimentação e Veterinária

Fernando Bernardo apresentou a sua demissão como diretor-geral da DGAV à Ministra da Agricultura na segunda-feira. Pedido foi aceite e prende-se […]

Últimas

As Fake News que não ardem e prosperam

Confesso, antes de iniciar este texto, que nunca fui um grande utilizador de redes sociais. Faço vários scrolls diários, curtos, e utilizo-as, essencialmente, […]

Nacional

Ainda sobre as barragens: na vida temos de fazer escolhas – Eduardo de Oliveira e Sousa

Sem água é, na nossa geografia e nas nossas condições edafo-climáticas, impossível à Agricultura produzir resultados economicamente viáveis e interessantes. Ou seja, […]