Governo quer apoio de Bruxelas na “retirada de mercado” de produtos alimentares

Governo quer apoio de Bruxelas na “retirada de mercado” de produtos alimentares

O Executivo está a entregar o excedente dos produtos a instituições de solidariedade social.

A crise provocada pelo novo coronavírus, que obrigou ao confinamento, faz com que diversos alimentos não estejam a ser escoados pelo comércio. É o caso de carnes, queijos e frutos vermelhos.

O Governo está, por isso, a utilizar o mecanismo de “retirada de mercado”, entregando o excedente a instituições de solidariedade social, como é o caso do Banco Alimentar. Ainda assim, o Ministério da Agricultura espera “luz verde” da União Europeia para alargar o mecanismo a mais produtores.

Em declarações à TSF, Maria do Céu Albuquerque esclarece que Portugal “está a pedir que, por via de medidas excecionais, possamos ter condições, por exemplo, para financiar o armazenamento privado, garantindo que o agricultor continua a ter rendimento para exercer a atividade”.

Ainda sem dados oficiais sobre a quebra nos preços e no consumo, uma vez que os números do Instituto Nacional de Estatística ainda não refletem a quebra de procura, a ministra da agricultura reconhece que os produtores já estão a sentir dificuldades. “O que sentimos é que há setores mais vulneráveis a essa diminuição. Os frutos e os legumes são mais perecíveis, tendo em conta que as pessoas vão menos às compras e compram produtos com maior validade. Por outro lado, também há medo de que os produtos possam ser veículos de transmissão da doença”, admite.

Maria do Céu Albuquerque lembra, no entanto, que a higienização dos alimentos evita a transmissão do vírus para os seres humanos.

Na manhã desta sexta-feira, a ministra da agricultura assistiu à entrega de 800 kg de framboesas ao Banco Alimentar.

O artigo foi publicado originalmente em TSF.

Comente este artigo
Anterior Das doenças das plantas à Covid-19. Universidade de Évora adapta laboratório para fazer testes ao novo coronavírus
Próximo Catálogo Nacional de Variedades de Espécies Agrícolas e Hortícolas - Edição 2020

Artigos relacionados

Últimas

Incêndios: Centenas de alunos de Monção plantam árvores em freguesias afetadas em 2017

Em comunicado, o município do distrito de Viana do Castelo adiantou que a ação de reflorestar vai decorrer em quatro freguesias, […]

Últimas

Associações ambientalistas saúdam Pacto Ecológico mas lamentam falta de ambição

A Comissão Europeia apresentou hoje um Pacto Ecológico para conduzir a Europa à neutralidade carbónica em 2050, com pelo menos 50% de redução de emissões de gases com efeito de estufa em 2030, […]

Nacional

Novo Tomate YOOM ™ desenvolvido pela Syngenta

O tomate coquetel YOOM ™ de pele roxa está a provar ser uma proposta sensacional e conquistou um lugar firme nas prateleiras dos varejistas e nas casas dos consumidores. […]