Governo melhorou condições de acesso das Equipas de Sapadores Florestais aos apoios

Governo melhorou condições de acesso das Equipas de Sapadores Florestais aos apoios

O Governo melhorou as condições de acesso das Equipas de Sapadores Florestais aos apoios, dispensando-as excecionalmente da prestação de garantia bancária para aceder aos apoios financeiros nos anos de 2019, 2020 e 2021. Esta medida aplica-se ao funcionamento de Equipas de Sapadores Florestais que tenham por beneficiários organizações de produtores florestais, incluídos os órgãos de administração de baldios e suas associações.

O Despacho do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, hoje publicado em Diário da República, lembra que a proteção da floresta constitui um objetivo estratégico para o país e destaca a importância da Lei de Bases da Política Florestal, que define como ação de caráter prioritário o reforço e a expansão do corpo especializado de equipas de sapadores florestais.

O montante anual do apoio ao funcionamento das Equipas de Sapadores Florestais é de 40 mil euros, aplica-se este ano e até 2021, e é financiado através do Fundo Florestal Permanente (FFP). Este apoio corresponde aos trabalhos de serviço público realizados num período de 110 dias de trabalho por ano, que inclui os dias utilizados no curso de formação profissional de certificação e 50% dos dias utilizados na formação contínua, até ao máximo de 10% da totalidade dos dias de prestação de serviço público ao longo do ano. O apoio é estabelecido em função das atividades a desenvolver pela Equipa de Sapadores Florestais, tendo por base o plano de atividades aprovado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) para o mesmo período. Este plano de atividades deve incluir a área de atuação da Equipa de Sapadores Florestais para o ano a que respeita e o elenco das atividades a desenvolver pela equipa, assim como os dias de trabalho em atividades de serviço público.

Neste momento, estão já em atividade 400 Equipas de Sapadores Florestais, 128 das quais criadas por este Governo. Até ao final do ano, estarão criadas, no total, 500 equipas envolvendo uma força de 2.500 efetivos.

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Passeio Pedestre das Fontes por terras do Rosmaninhal
Próximo Governo vai identificar necessidades dos agricultores em equipamentos para captação e armazenamento de água

Artigos relacionados

Últimas

Universidade de Évora cria dispositivos contra uma das maiores pragas do olival

A Universidade de Évora desenvolveu três dispositivos para capturar em massa insetos voadores, sobretudo uma das mais importantes pragas do olival, a mosca-da-azeitona, que […]

Últimas

Declaração de existências de ovinos e caprinos 2017

[Fonte : IFAP]
A declaração de existências de ovinos e caprinos poderá ser efetuada diretamente pelo produtor naÁrea Reservada do Portal do IFAP, […]

Notícias inovação

Plano de Recuperação e Resiliência prevê 93 milhões para a Agenda de Inovação 20|30

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) apresentado pelo Governo a Bruxelas prevê uma dotação de 93 milhões de euros para a “Agenda de Inovação para a Agricultura 20|30”. […]