Governo dos Açores quer setor apícola “mais forte”

Governo dos Açores quer setor apícola “mais forte”

Um setor apícola “mais forte”, “melhor organizado” e “sustentável”. É este o objetivo do plano estratégico para a apicultura dos Açores, um plano apresentado esta quinta-feira (31 de outubro), pelo secretário regional de Agricultura do Governo dos Açores, João Ponte.

“O grande objetivo desta estratégia é termos no futuro um setor apícola mais forte, melhor organizado, que gere rendimento e que seja sustentável. Na verdade, com esse plano nós queremos desde logo reforçar as questões da sanidade, que são aspetos fundamentais para termos abelhas saudáveis a produzirem produtos de qualidade”, disse em declarações à Lusa João Ponte, depois da apresentação do documento.

De acordo com João Ponte, é preciso unir o setor apícola açoriano, que está “muito fragmentado”. “Um outro aspeto, que me parece também importante, tem a ver com o associativismo. Um setor que, apesar de poucos apicultores, está muito fragmentado, não quero dizer dividido. É importante que o setor seja capaz de se unir para no fundo. Se tiverem unidos são mais fortes, e sendo mais fortes é mais fácil cumprir os objetivos que o setor tem em termos de aumentar o número de agricultores, aumentar a produção de mel”, defendeu.

O secretário regional lembrou ainda a importância da apicultura para o desenvolvimento de outras áreas agrícolas. “A apicultura tem um contributo muito importante no desenvolvimento das áreas da horticultura e floricultura. Daí que se tivemos uma apicultura mais forte, melhor organizada e com níveis de sanidade superiores, no futuro estamos a contribuir de forma indireta para desenvolvimento do setor da diversificação agrícola”, afirmou.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Arderam 37.357 hectares em Portugal, em 2018. Foi o maior registo na União Europeia
Próximo Atualização das zonas demarcadas para "Epitrix"

Artigos relacionados

Últimas

Inquérito. CAP quer conhecer necessidades de recursos humanos das empresas agrícolas

A CAP — Confederação dos Agricultores de Portugal tem um inquérito em curso e pede a colaboração dos empresários agrícolas. O objectivo é […]

Últimas

Comienza a cotizar la colza en León por debajo del año pasado

Campo de colza. Imagen de Vallelado.
En la sesión del 8 de julio de la Lonja de León ha empezado a cotizar la colza a 300 euros la tonelada, […]

Últimas

Estudo do Parlamento Europeu sobre PAC post 2020

Estudo do Parlamento Europeu para preparar a “workshop” sobre o futuro da PAC pós 2020 realizado a 8 de Novembro. Temas: futuro dos pagamentos diretos, […]