Governo dos Açores investe 8,5 milhões de euros no reforço do armazenamento de água à agricultura na atual legislatura, afirma João Ponte

Governo dos Açores investe 8,5 milhões de euros no reforço do armazenamento de água à agricultura na atual legislatura, afirma João Ponte

“Nos quatro anos desta legislatura vamos investir mais 4,5 milhões de euros no abastecimento de água do que aquilo que investimos na última legislatura, proporcionando mais capacidade de armazenamento, mais postos de abastecimento e mais rede de distribuição, no fundo, estamos a criar melhores condições de trabalho aos agricultores”, referiu João Ponte.

O governante falava na inauguração do reservatório de abastecimento de água à agricultura nas Sete Cidades, realizado pela IROA, com capacidade para 250 metros cúbicos, que vai servir cerca de sete dezenas de explorações agrícolas, numa área com 215 hectares, e que resultou da congregação de várias vontades, como sejam da Junta de Freguesia das Sete Cidades, da Câmara Municipal de Ponta Delgada, da Unileite e da IROA.

João Ponte vincou a forte aposta que o Governo dos Açores tem feito nesta legislatura no reforço do abastecimento de água à agricultura, que se materializa em três níveis, estando o primeiro relacionado com os investimentos que têm sido concretizados, como é exemplo a obra agora inaugurada, revelando que, só na ilha de São Miguel, serão investidos nesta legislatura cerca de dois milhões de euros no reforço do abastecimento de água.

O Secretário Regional destacou ainda uma segunda dimensão, relacionada com a melhoria da gestão e da eficiência em termos da água disponibilizada à agricultura, tanto mais que o acesso a este bem é cada vez mais difícil, muito devido às alterações climáticas.

“A instalação de contadores nas bacias leiteiras em São Miguel, bem como o facto de os agricultores estarem a pagar a água que consomem, tem-se traduzido numa melhoria da eficiência e numa poupança de água”, afirmou João Ponte, destacando a coresponsabilização que tem existido da parte da IROA, em fazer este tipo de investimentos, e da parte dos agricultores, em perceber a importância desta medida em benefício deles próprios.

A terceira dimensão está relacionada com a preparação do futuro, considerando João Ponte que isso ocorre quando a IROA, conjuntamente com a Universidade dos Açores, elabora estudos para identificar as carências ao nível do abastecimento de água à agricultura e, simultaneamente, identificar fontes de captação de água que ainda não estejam a ser utilizadas ou quando estão a ser preparados investimentos estruturantes orientados para o futuro e para reforçar a capacidade de armazenamento de água, capacitando o setor agrícola, como é o caso da captação do excedente de água da Ribeira de Água d´Alto.

Continue a ler este artigo no Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior Douro inicia vindimas e estima quebra de produção de 20%
Próximo Certificação da Manteiga dos Açores DOP cumpre mais uma etapa

Artigos relacionados

Notícias florestas

Incêndios/Algarve: Vila Real de Santo António abre inquérito interno sobre abrigo ilegal

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António anunciou hoje que vai averiguar internamente se alguma entidade tinha conhecimento do abrigo […]

Notícias apoios

OE2019: Despesa do Ministério da Agricultura sobe 15,8% para 1.217,9 ME

[Fonte: 24 Sapo]
O Ministério da Agricultura terá 1.217,9 milhões de euros para gastar em 2019, o que representa um aumento de 15,8% em relação à estimativa de 2018, […]

Eventos

CiB promove webinar sobre a necessidade de novas variedades GM para alimentação animal – 8 de outubro

No dia 8 de outubro realiza-se mais um webinar organizado pelo CiB-Centro de Informação de Biotecnologia, desta vez para discutir o tema “OGM – Autorização de importação de novas […]