Gado abatido cresce 1,8% em Maio. Maior volume nos suínos, ovinos e equídeos

O peso limpo total de gado abatido e aprovado para consumo em Maio de 2019 foi 39.881 toneladas, o que correspondeu a um acréscimo de 1,8% (+9,6% em Abril), devido ao maior volume de abate registado nos suínos (+4,0%), ovinos (+6,5%) e equídeos (+114,3%).

Bovinos com queda de 6,7%

Pelo contrário, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Julho de 2019, os bovinos apresentaram um decréscimo de 6,7% e os caprinos não registaram alteração significativa.

Número de animais abatidos

Em relação ao número de animais abatidos, verificou-se igualmente um acréscimo no número de suínos (+4,7%), ovinos (+5,2%) e equídeos (+100,0%).

Já o número de bovinos diminuiu 8,2% e os caprinos registaram um decréscimo de 13,7%, sendo de salientar nesta espécie o maior peso médio dos animais, nomeadamente pelo abate de um número significativo de caprinos adultos, acrescentam os técnicos do INE.

Aves e coelhos abatidos: maior volume de abate de galináceos

Por sua vez,o peso limpo total de aves e coelhos abatidos e aprovados para consumo foi 30 608 toneladas em Maio de 2019, o que representou um acréscimo de 2,8% (-1,6% em Abril), devido ao maior volume de galináceos (+5,4%).

Pelo contrário, perus, patos e codornizes apresentaram decréscimos de 6,0%, 10,7% e 27,4%, respectivamente, e os coelhos registaram uma diminuição de 15,4%.

No que diz respeito ao número de cabeças abatidas, observaram-se acréscimos para os galináceos (+0,8%) e codornizes (+13,5%), destacando-se, nesta última espécie, o menor peso médio apresentado pelos animais na altura do abate.

Em contrapartida, verificou-se um decréscimo no número perus (-0,6%) e patos (-5,5%) e o número de coelhos abatidos registou igualmente uma diminuição de 16,4%.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior As novas técnicas de melhoramento de plantas e a Europa da inovação
Próximo Dominado fogo em Sobral do Campo, Castelo Branco

Artigos relacionados

Últimas

Estratégias políticas e empresariais para o futuro de Portugal – António Nunes

O sector agroindustrial tem, ao longo dos últimos 50 anos, sofrido importantes transformações. Arrisco-me a dizer se há sector que, nos últimos 20 anos, tem conseguido “responder à chamada” é […]

Notícias mercados

Covid-19: Alimente Quem o Alimenta – Ministério da Agricultura lança plataforma que aproxima produtor do consumidor

A campanha Alimente quem o Alimenta ganhou outra dimensão e, devido ao impacto da pandemia da COVID-19, reforçámos a aproximação do […]

LIVE

Live FNA: A Importância da Água na Agricultura

A água na agricultura e as estratégias a adotar de modo a assegurar a disponibilidade e a preservação deste recurso no território nacional […]