Fundão lança plataforma ‘online’ para venda de cereja e outros produtos

Fundão lança plataforma ‘online’ para venda de cereja e outros produtos

A Câmara do Fundão vai lançar uma plataforma ‘online’ própria para venda de cereja e de outros produtos deste concelho, anunciou hoje o município.

“Dada a dimensão e a diversidade de produtos que temos no nosso concelho e para além de estarmos noutras plataformas (o que continuará a acontecer), considerámos que devíamos ter uma plataforma nossa, uma plataforma própria, que contribua para chegarmos ainda mais longe com os nossos produtos”, afirmou o presidente da Câmara do Fundão, Paulo Fernandes.

O autarca falava na sessão de apresentação da campanha promocional da “Cereja do Fundão”, tendo explicado que a autarquia manterá a aposta digital que tem vindo a desenvolver e que teve no ano passado uma forte implementação, fruto da pandemia e das novas tendências de consumo.

Disponível no endereço www.produtosdofundao.pt, esta plataforma surge depois de no ano passado a autarquia ter feito a primeira experiência de entrega de cereja ao domicílio, com resultados acima das expectativas.

“Só durante um mês, entregámos mais de 1.550 caixas de dois quilos, o que corresponde a três toneladas de cereja, sendo que só estávamos a fazer remessas ao domicílio três dias por semana”, explicou o vice-presidente da autarquia, Miguel Gavinhos.

Com este impulso, a autarquia resolveu ir mais longe e criou uma loja ‘online’, que terá uma “grande diversidade” de produtos, a começar pela “Cereja do Fundão” e passando pelo mel, pelos enchidos, pelas compotas, pelos licores, pelo queijo, pelo vinho, entre outros.

Na fase de lançamento estão presentes 75 produtos, distribuídos por seis categorias, e está prevista a entrega ao domicílio.

Além disso, esta plataforma também tem ligação com a página ‘visitfundao’, que faz a promoção turística do concelho.

A autarquia também vai lançar uma campanha para que todos os bebés nascidos em Portugal no mês de junho se tornem padrinhos de uma cerejeira.

Com o mote “Cerejeira – Árvore da Vida”, este desafio surge no seguimento das ações de apadrinhamento que já existem, mas para os nascidos em junho não terá qualquer custo associado, sendo que em troca os inscritos terão direito a um quilo de “Cereja do Fundão” no primeiro ano.

A partir daí, poderão continuar a receber um quilo de cereja sempre e quando se faça demonstração que o “padrinho” foi visitar a árvore no ano em causa.

“Esta abordagem quer criar laços. Quer fidelizar as famílias à marca, ao território, à comunidade fundanense”, apontou o presidente da Câmara, esclarecendo que nascem cerca de sete mil crianças por mês no país e mostrando-se convicto de que uma boa parte dos pais destes bebés vão aderir ao repto.

Para aderir basta que os pais dos bebés preencham o formulário, que estará disponível nas plataformas oficiais do município.

Do programa constam ainda as habituais atividades de turismo ativo e de experiências, designadamente os passeios de ‘tuk-tuk’, os voos de balão, as viagens no comboio turístico ou as visitas aos pomares.

Já a habitual Festa da Cereja, que em 2020 não se realizou devido à pandemia, decorrerá este ano em formato ‘online’, mas com uma componente presencial, que se prende com a realização de um mercado de cereja à entrada de Alcongosta.

A estimativa da autarquia para este ano é a de que a produção no território abrangido pela Indicação Geográfica Protegida da “Cereja do Fundão” ronde as quatro mil toneladas, valor que já está abaixo de outros anos, devido à queda de chuva e granizo que se registou em abril na zona sul do concelho.

O Fundão tem entre 2.000 a 2.500 hectares de pomares de cerejeiras e o concelho é considerado a principal zona de produção de cereja a nível nacional.

De acordo com um levantamento feito pela autarquia, a fileira da produção de cereja neste concelho (que inclui subprodutos e negócios associados) já representa mais de 20 milhões de euros por ano na economia local.

Comente este artigo
Anterior Live: ENEAPAI 2030 - Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais 2030 - tarde
Próximo Nestlé entrega 400 colmeias a apicultores

Artigos relacionados

Nacional

Imagens de satélites de observação da Terra e drones “eficazes na deteção de pragas florestais”

O uso combinado de informação obtida a partir de imagens fornecidas pelo programa europeu de satélites de observação da Terra e por drones é […]

Nacional

António Costa. “Portugal foi o país da UE que mais reduziu emissões de carbono”

António Costa afirmou, este sábado de manhã, que Portugal andou a marcar passo na redução das emissões de carbono na anterior legislatura. […]