Feira Açores valoriza setor primário

Feira Açores valoriza setor primário

A Feira Açores que hoje arrancou na ilha do Faial é, no entender de José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, um momento de valorização do setor primário.

“Depois do investimento que a CMH levou a cabo com o Centro de Acolhimento Empresarial, , o dinamismo que por aqui se sente é também fruto, no caso da ilha do Faial, do percurso que temos feito, nomeadamente em termos empresariais”, frisou o autarca acrescentando que “da animação conseguida, aos negócios que hoje ali se fazem entre pequenos e médios produtores agrícolas, passando pela Loja do Triângulo, com produtos dos Açores, hoje o Mercado Municipal é um dos multiusos da cidade com maior dinamismo empresarial, ao nível do setor primário. Por ele têm passado workshops de formação, em áreas como a agricultura biológica, por exem-plo, que são o reflexo deste clima de inovação e da mudança de paradigma que pretendíamos não só para aquela infra-estrutura, mas que está, aos poucos a dominar diferentes áreas no nosso concelho.”

José Leonardo Silva destacou ainda as potencialidades que o Parque de Exposições da Ilha do Faial revela, considerando-o como um espaço de excelência na nossa ilha, com múltiplas valências e recursos e que pode bem no futuro vir a potenciar muitas mais áreas e eventos.

Sem esquecer o Encontro do Mundo Rural, certame promovido anualmente, o autarca referiu-se ainda só grande trabalho por parte das várias associações, empresários e poder político, na melhoria da qualidade e na valorização dos produtos.

José Leonardo Silva referiu se ainda ao início das obras de recuperação do solar da Quinta de São Lourenço, da capela existente e futuramente com a conservação e modernização do pavilhão por parte do Governo Regional, que considera como um bem patrimonial importante para esta ilha que em boa hora ganha a oportunidade de poder ser novamente utilizado em benefício do dinamismo cultural e turístico da ilha do Faial.

Salientou ainda investimento que foi aqui conseguido, de valorização do nosso jardim botânico, “Uma infraestrutura que dotou este núcleo de condições de excelência, graças aos recentes investimentos e ampliação realizados, e pela sua proximidade a este centro de exposições.”

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural.

Comente este artigo
Anterior Até 2 de agosto há concursos a decorrer para apoiar o investimento nas explorações agrícolas
Próximo Flavescência dourada da videira

Artigos relacionados

Últimas

A mais recente campanha da EFSA intitula-se “A UE e a minha alimentação”

Assegurar saúde e segurança na produção de alimentos é uma constante preocupação dos produtores, e não é novidade. O tema da segurança alimentar visto pelos olhos do consumidor também não. […]

Sugeridas

OpenAg – o novo conceito que promete revolucionar a agricultura em Portugal

A UPL, uma das 5 maiores empresas de soluções agrícolas do mundo, apresenta-se ao mercado […]

Nacional

We Changers e Agroop. Os primeiros investimentos do Fundo de Inovação Social

O Fundo de Inovação Social realizou os dois primeiros investimentos em duas startups de impacto nacionais: a We Changers e a Agroop. […]