Expo Montemuro reforça aposta no sector agrícola

Expo Montemuro reforça aposta no sector agrícola

O município de Cinfães organiza de 17 a 21 de Julho a edição de 2019 da Expo Montemuro.  Serão cinco dias de muita animação, concertos, tasquinhas, restaurantes, produtos endógenos e dezenas de expositores demonstrativos da actividade económica e do empreendedorismo do Concelho. Camané, Matias Damásio, Barbara Bandeira e Olavo Bilac são os nomes de peso do cartaz de espectáculos. A Feira Regional de Cinfães confirma a imagem de prestígio e o título de um dos maiores certames do género na região, anualmente visitado por muitos milhares as pessoas.

Em entrevista à Gazeta Rural, o presidente da Câmara de Cinfães salienta o reforço do sector agrícola na Expo, que tem cada vez mais peso na economia e que alavanca o turismo neste concelho duriense.

Gazeta Rural (GR): Que novidades apresenta este ano a Expo Montemuro?

Armando Mourisco (AM): As novidades centram-se num reforço da presença agrícola no certame com o objectivo de promover ainda mais o sector primário do concelho que tem registado um franco crescimento. Nesse sentido, teremos o concurso de raça arouquesa e o desfile do mundo rural que, aliados a todos os sectores que tem registado sucesso neste certame, garantem uma feira com cada vez mais motivos de interesse e defensora dos produtos locais.

GR: Que expectativa tem para a edição deste ano?

AM: As expectativas mantém-se em linha com os anos anteriores, tendo em conta a limitação de espaço e preocupações de segurança. Vamos procurar ter um espaço adequado à forte procura e onde todos os visitantes se sintam bem, com a oportunidade de degustar, experimentar e promover todo o potencial do território. Apesar de um reforço nas questões de segurança e das limitações de espaço esperamos crescer 5% relativamente ao ano anterior.

GR: O certame mostra a actividade económica e do empreendedorismo do concelho?

AM: O certame tem a preocupação de disponibilizar espaços para a promoção da actividade económica do concelho, com melhores condições para os mesmos, com o objectivo de promover todo o nosso potencial. No entanto, aceitamos a participação de outros concelhos, nomeadamente da área de influencia da fantástica serra do Montemuro.

GR: Como está o sector primário no concelho?

AM: O sector primário tem registado um forte crescimento, devidamente apoiado nas medidas deste município e das linhas de apoio comunitárias e, em especial, o jovem agricultor, que nos traz alguma esperança no rejuvenescimento do sector, pois também é uma das nossas preocupações. O desenvolvimento deste sector é fundamental para o crescimento da indústria transformadora e do turismo, fortes apostas do executivo no desenvolvimento de um novo modelo económico, assente em economias de montanha.

GR: A aposta no turismo é um facto determinante, espelhado neste certame?

AM: Sem dúvida: Como referi anteriormente, o turismo beneficia de um sector primário em crescimento e vice-versa, pois a complementaridade dos mesmos, aliado à autenticidade, às nossas tradições e à nossa forma de receber, fazem de nós um destino cada vez mais procurado e em crescimento nas áreas de turismo activo.

GR: Neste quadro, a gastronomia e o vinho são factores de atracção a Cinfães?

AM: A gastronomia e o vinho são elementos fundamentais, pois permitem que o visitante experimente o saber fazer ancestral e a qualidade dos nossos produtos em harmonia com a natureza. De facto, tem sido um forte elemento da estratégia de Portugal e em especial da entidade de turismo do Porto e Norte e Cinfães, que tem uma diversidade natural, que é transporta para o prato, permitindo uma grande variedade de elementos à mesa, acompanhados por bons vinhos e licores, bem como pela doçaria tradicional única.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural .

Anterior Rinskor™ Active, a nova substância ativa da Corteva Agriscience™, recebe a aprovação da UE
Próximo Anuário Estatístico de Portugal - Agricultura e Floresta - 2018

Artigos relacionados

Nacional

POCIF investe 1,1 milhões de euros para combate a incêndios

[Fonte: O Jornal Económico]

O Plano Operacional de Combate a Incêndios Florestais (POCIF) vai investir 1,1 milhões de euros para combater os incêndios na Madeira. […]

Cotações ES

La campaña de limón arranca con precios más bajos que el año pasado


La campaña en origen de limón 2019/2020 ha comenzado con un ligero retraso respecto a la pasada al aplazarse la recolección tras las lluvias de mediados de septiembre y se irá […]

Nacional

Ministra da Agricultura em entrevista: Redução do efectivo bovino pode não acontecer. “Vamos estudar essa possibilidade”

O jornalista fundador do site agriculturaemar.com, Carlos Caldeira, entrevistou a nova ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, para o Jornal Económico. […]