Europa com nova regulamentação para proteção contra pragas de vegetais

Europa com nova regulamentação para proteção contra pragas de vegetais

A União Europeia vai ter uma nova legislação relativamente a medidas de proteção contra pragas vegetais. O Regulamento (UE) 2016/2031, do Parlamento Europeu e do Conselho de 26 de outubro de 2016, relativo a medidas contra pragas, entra em vigor a partir de 14 de dezembro de 2019, e vem revogar o Regulamento (CE) 690/2008 da Comissão.

As condições uniformes para a sua execução foram agora publicadas no Regulamento de Execução (UE) 2019/2072 da Comissão de 28 de novembro de 2019. Igualmente a partir da mesma data entra em vigor o  Regulamento de Execução (UE) 2018/2019 da Comissão de 18 de dezembro de 2018  da Comissão, que estabelece uma lista provisória de vegetais, produtos vegetais ou outros objetos de risco elevado, cuja introdução no território da União Europeia será proibida até ser realizada uma avaliação de risco.

A nova regulamentação prevê, assim, a adoção de regras de execução que regulamentem as pragas, os produtos vegetais e outros objetos, bem como os respetivos requisitos necessários para proteger o território da União Europeia contra os riscos fitossanitários.

O regulamento da UE (UE) 2016/2031 indica que os países que exportam frutas e produtos hortícolas para a UE devem tomar medidas para garantir que todas as expedições cumpram as normas que vão ser adotadas pelas autoridades europeias para os produtos importados.

Os exportadores de frutas e produtos hortícolas para a Europa serão obrigados a cumprir a expedição de produtos acompanhados de um Passaporte Fitossanitário, , que deve conter uma declaração adicional, preenchida pelos exportadores.

Os passaportes fitossanitários que forem emitidos na circulação de vegetais e produtos vegetais antes de 14 de dezembro de 2019, permanecerão válidos até 14 de dezembro de 2023.

Os produtos de risco elevado exigem uma avaliação completa desses riscos por parte das autoridades europeias (EFSA – European Food Safety Authority) para decidir se e em que condições podem ser importados.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), estima-se que entre 20 a 40% da produção agrícola mundial seja perdida anualmente devido a pragas.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Previsão de longo prazo - 16 dez. a 12 jan. 2020
Próximo Rendimento da agricultura deverá aumentar 5,8% em 2019

Artigos relacionados

Notícias florestas

CEO da Navigator critica limitação de matéria-prima por “enviesamento ideológico”

O novo presidente executivo da produtora de pasta e papel considera que a produção de matéria-prima poderia ser uma forma de desenvolvimento do […]

Sugeridas

ADP Fertilizantes no sucesso do Vinho Conde D’Ervideira

O vinho Conde D’Ervideira Reserva Branco foi premiado com medalha de ouro pelo Mundus Vini, na Alemanha.
A ADP Fertilizantes orgulha-se de ter sido um dos ingredientes de sucesso desta colheita, […]

Últimas

Pontapé de saída para o futuro do Centro de Experimentação Agrária de Tavira

DRAP Algarve deu início ao desenvolvimento do projeto integrado para reabilitação e sustentabilidade futura do Centro de Experimentação Agrária de Tavira […]