É possível comer carne sem ter um impacto negativo no Ambiente?

É possível comer carne sem ter um impacto negativo no Ambiente?

Numa exploração da lezíria ribatejana, as vacas alimentam-se exclusivamente da pastagem, que armazena mais metano e dióxido de carbono do que o que é emitido pelos animais. Além disso, não são aplicados fertilizantes azotados. Mas faz falta uma entidade que certifique as boas práticas do setor, para os consumidores terem a certeza de que a sua escolha é sustentável, diz o fundador da empresa

São 160 vacas numa propriedade de 100 hectares junto ao Tejo, perto de Vila Franca de Xira. Durante toda sua vida não comem outra coisa que não erva. “As pastagens nesta região da lezíria são muito produtivas, o que nos permite alimentar todos os animais, o ano todo”, explica João Testos Pereira, engenheiro zootécnico e sócio-fundador da Carne d’Erva. “Temos até excesso de produção na primavera; nessa altura, cortamos e fazemos feno ou forragem e damos aos animais quando eles precisam mais de fibra.”

A produção de carne, sobretudo de vaca, é uma considerável fonte de emissões de gases com efeito de estufa. Mas esta exploração baseia-se em pastagens semeadas biodiversas, um tipo de cobertura vegetal capaz de absorver, anualmente, 6,5 toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) por hectare (um pouco mais do que emite um português médio). Uma abordagem que torna o saldo positivo em carbono, num setor que tem estado sob fogo devido às suas altas emissões, que contribuem para o aquecimento global.

“Pelos estudos que existem da fixação de carbono das plantas, podemos dizer que é um balanço mais do que neutro: temos um intervalo significativo entre o deve e o haver que compensa todo o circuito, da

Continue a ler este artigo na Visão.

Comente este artigo
Anterior Regras fitossanitárias aplicáveis às trocas com a Grã-Bretanha
Próximo THE EU TRADE POLICY REVIEW – MORE OF THE SAME?

Artigos relacionados

Notícias florestas

Pedrógão Grande: Associação de Vítimas apresenta propostas para uma região mais segura

A Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande entregou ao Governo um documento para garantir uma região “mais segura” e com mais […]

Nacional

Em busca do incendiário perdido

Cá estamos nós outra vez: o fogo, o fumo, as lágrimas, os reacendimentos, os intermináveis directos televisivos, os jornalistas caça-chamas, os populares queixosos, […]

Últimas

Essência do Vinho avança com edição de verão no Palácio de Cristal – 2 a 4 de julho – Porto

A Essência do Vinho estreia nos dias 02, 03 e 04 de julho uma edição de verão nos jardins do Palácio de Cristal, no Porto, com a participação de “quase 150 produtores portugueses”. […]