Disparidades regionais: correções a menos, governantes a mais

Disparidades regionais: correções a menos, governantes a mais

Aprovado que foi o PRR, em breve se conhecerá o exato valor das verbas consignadas ao interior do país, 5% do Plano segundo alguns, 15%, segundo o governo, com vista a atenuar as crescentes assimetrias regionais. Segundo as últimas Contas Regionais de 2019, o PIB per capita da Área Metropolitana de Lisboa tornou-se 2,14 vezes superior ao da Região do Tâmega, 1,8 vezes superior ao das Beiras e Serra da Estrela, ou 1,7 vezes superior ao de Dão-Lafões.
Mas se as verbas serão sempre insuficientes, abundância é que não falta no número de governantes afetos a combater as disparidades, 13 ao todo, seis ministros e sete secretários de Estado.

Pode supor-se que todos eles se orientam por um plano, conduzido pelo Ministro do Planeamento e por um secretário de Estado com o mesmo nome.

Continue a ler este artigo no Dinheiro Vivo.

Comente este artigo
Anterior Proteção Ambiental deteta corte de sobreiros sem autorização em Torres Vedras
Próximo Vigilantes da natureza iniciam greve às horas extraordinárias em 01 de julho

Artigos relacionados

Últimas

Prémio da Maçã Riscadinha de Palmela já tem vencedores. Adrepes entrega 100 macieiras

O Prémio da Maçã Riscadinha de Palmela, uma iniciativa da Adrepes – Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal, já […]

Últimas

Projeto AFAVEL acompanha situação da Agricultura Familiar em contexto de Alterações Climáticas

No âmbito do Projeto AFAVEL (Agricultura Familiar e Valorização Territorial Sustentável, em contexto de Alterações Climáticas) do PDR2020, que iniciou atividade em 2020, o mês de outubro […]

Nacional

“O que a FNAP gostaria é que a apicultura passasse a ser uma moda nos gabinetes da Comissão Europeia e do Ministério da Agricultura”

Manuel Gonçalves, presidente da FNAP – Federação Nacional dos Apicultores de Portugal
“Com o atual regime de ajudas este setor não poderá afirmar-se num mercado aberto como o da União Europeia, […]