Cotações – Ovinos e Caprinos – 20 a 26 de setembro de 2021

Cotações – Ovinos e Caprinos – 20 a 26 de setembro de 2021

Ovinos

Na região Trás-os-Montes, nas áreas de mercado, Terra Quente, Terra Fria e Alto Tâmega, a oferta foi média e a procura média/baixa. Verificou-se uma procura fraca destes animais, os agentes económicos relataram situações de pouco consumo. Constatou-se que houve uma ligeira quebra na procura no mercado interno. Não houve alteração de procura por parte de países terceiros. Nesta região as cotações permaneceram estáveis.

Na região Beira Interior na área de mercado Castelo Branco a oferta foi média/baixa e a procura foi média/alta. A oferta de borregos foi baixa para uma forte procura. Na área de mercado Guarda, a oferta foi baixa e a procura média/baixa.

Na área de mercado Cova da Beira a oferta foi média/baixa e a procura foi média. A oferta de “borregos leves” foi suficiente para responder à procura. Nas três áreas de mercado não houve alteração de cotações.

Na região Beira Litoral, nas áreas de mercado Coimbra e Viseu a oferta foi quase nula e a procura foi baixa. Na área de mercado de Coimbra a procura estava fraca, mas foi superior à escassa oferta. Preços sem alterações. Na área de mercado Viseu a época de parições já se iniciou, mas os borregos ainda não tinham valor económico. A oferta de animais de abate manteve-se escassa e inferior à fraca procura. Manutenção dos preços. As cotações, apesar de altas, continuaram estáveis.

Na região Ribatejo Oeste, na área de mercado Ribatejo a oferta e a procura foram médias. O mercado estava equilibrado. Manutenção de cotações.

Na região Alentejo, nas áreas de mercado Évora, Alentejo Litoral, Beja e Elvas, a oferta e a procura, foram médias. Na área de mercado Estremoz a oferta foi média/baixa e a procura foi média. Na área de mercado Alentejo Norte a oferta foi média/baixa tal como a procura.

Na área de mercado Estremoz a cotação máxima de borrego > 28 kg, de raça não especificada, desceu 0,20 €/kg Peso Vivo, a sua cotação mais frequente subiu 0,05 €/kg Peso Vivo. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de borrego 13 a 21 kg, de raça não especificada, aumentaram, 0,80, 1,35 e 0,75 €/kg Peso Vivo. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de borrego 22 a 28 kg, de raça não especificada, aumentaram, 0,45, 0,05 e 0,25 €/kg Peso Vivo.

Na área de mercado Évora, as cotações máxima de borrego > 28 kg, de raça não especificada, desceu 0,17 €/kg Peso Vivo, a sua cotação mais frequente subiu 0,01 €/kg Peso Vivo. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de borrego 13 a 21 kg, de raça não especificada, aumentaram, 0,50, 1,29 e 0,80 €/kg Peso Vivo. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de borrego 22 a 28 kg, de raça não especificada, aumentaram, 0,46, 0,10 e 0,28 €/kg Peso Vivo.

Nos restantes mercados as cotações não se alteraram.

Caprinos

Na Região Trás-os-Montes, nas áreas de mercado, Terra Quente, Terra Fria e Alto Tâmega, a oferta foi média e a procura média baixa. Verificou-se uma procura fraca nestes animais, os agentes económicos relataram situação de pouco consumo. Verificou-se uma ligeira quebra na procura no mercado interno, por parte de países terceiros não se verificou qualquer alteração. As cotações mantiveram-se estáveis.

Na Região Beira Interior, na área de mercado Guarda, a oferta foi baixa e a procura foi média/baixa. Os emigrantes já regressaram aos países onde trabalham e alguma da restauração encontrava-se de férias.

Na área de mercado, Cova da Beira a oferta média/baixa e a procura foi média .A oferta de “cabritos leves” foi inferior à da semana anterior, continuou insuficiente para responder à procura, apesar de esta também ter sido inferior. Nos outros caprinos, as transações conhecidas foram residuais. A cotação máxima de cabrito < 10 kg, de raça não especificada, desceu 0.50 €/kg Peso Vivo.

Na área de mercado Sertã a oferta foi baixa e a procura foi alta. A oferta, de cabritos leves continuou baixa, e a procura alta (mais procura, talvez devido ao festival dos sabores caprinos, promovido pelo Município de Proença-a-Nova de 11 setembro a 26 setembro). A oferta foi muito fraca para uma procura alta. Alguns produtores que possuem queijarias, afirmaram não ter dificuldade com o escoamento do queijo. Nos outros caprinos a procura foi muito fraca, mas sem alteração de cotação.

À exceção da referida, houve manutenção de todas as cotações de todos os produtos de origem caprina.

Na região Beira Litoral na área de mercado Coimbra a oferta foi quase nula e a procura foi baixa. A oferta de cabrito e de cabra de refugo foi escassa e completamente insuficiente para satisfazer a fraca procura. As cotações continuaram em alta.

Na área de mercado Viseu a oferta e a procura foram quase nulas. A oferta de cabritos foi escassa. A época de parições ainda não se iniciou. A procura embora fraca foi superior à oferta, o que fez com que os operadores tivessem de se deslocar a outras áreas de mercado para se abastecerem. Os valores das cotações continuaram em alta.

Na região Ribatejo e Oeste na área de Ribatejo a oferta e a procura foram médias, pelo que estavam equilibradas. Houve manutenção de cotações.

Na região Alentejo na área de mercado Alentejo Norte a oferta foi baixa e a procura foi média/baixa. Houve manutenção de cotações e o mercado com pouco movimento.

Na área de mercado Estremoz a oferta foi média/baixa e a procura foi média/alta. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de cabrito < 10 kg, de raça não especificada, aumentaram, 0.95, 0.50 e 0.80 €/kg Peso Vivo. As cotações, mínima, máxima e mais frequente, de cabrito > 10 kg, de raça não especificada, aumentaram, 1,25, 1.00 e 0.85 €/kg Peso Vivo.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Ovinos e Caprinos – 13 a 19 de setembro de 2021

Comente este artigo
Anterior Cotações - Coelhos - 20 a 26 de setembro de 2021
Próximo Cotações - Suínos - 20 a 26 de setembro de 2021

Artigos relacionados

Últimas

Sabe como elaborar uma candidatura ao Portugal 2020?

A QVO Legis – Formação e Consultadoria vai realizar uma nova edição do curso “Como Elaborar uma candidatura aos Fundos Comunitários – […]

Dossiers

Incêndio em Salvaterra de Magos dado como extinto

O incêndio que começou no domingo em Salvaterra de Magos está em fase de conclusão, dado como extinto, disse hoje à agência Lusa fonte do […]

Sugeridas

A cultura do abacateiro no Algarve e a sua floração peculiar

Importância da cultura do abacateiro
O abacateiro é uma cultura que tem vindo a crescer na região do Algarve, com uma área plantada que duplicou nos últimos 5 anos e atinge já mais de 1000 ha. […]