Cotações – Frutos Frescos e Secos – 7 a 13 de junho 2021

Cotações – Frutos Frescos e Secos – 7 a 13 de junho 2021

Frutos Frescos

Abacate – No Algarve, a oferta de abacate “Reed” e “Tipo Hass” foi baixa e suficiente para a procura. Produto com boa qualidade e boa apresentação. Escoamento pontual. Cotações estáveis.

Ameixa – No Algarve a oferta de ameixa “Red Beaut” foi ligeiramente baixa e suficiente para a procura. Produto com qualidade média. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Amora – No Alentejo, na área de mercado Odemira, o volume total de fruta nacional tem aumentado. Produção marroquina em queda e incrementos em alguns países do Sul da Europa, como Portugal e Espanha. Cotações estáveis (valores estimados).

Cereja – Na Região Norte, na área de mercado Resende, a oferta foi alta e de boa qualidade. Boa procura e sem dificuldade de escoamento. Descida das cotações devido ao aumento da oferta. Esta semana não se registaram quebras de produção.

Na área de mercado, Alfândega da Fé, o volume de transações de cereja à saída de produção (SP) foi ligeiramente superior ao da conjuntura anterior porque não se registou aumento da oferta na produção, devido a campanha se encontrar em plena produção. As condições climáticas têm sido favoráveis para a cultura. As transações de cereja à saída de estação (SE) foram superiores. A campanha de comercialização decorreu sem dificuldades e o escoamento efetuou-se através das grandes superfícies locais e por agentes económicos dos grandes centros consumidores do litoral, que se deslocam diretamente aos produtores para a realização das transações. Boa qualidade das cerejas. A relação da oferta/procura foi de média/alta e equilibrada. Cotações estáveis.

Região Centro, na área de mercado Cova da Beira, a oferta foi ligeiramente superior à da semana anterior. A produção foi quase toda de excelente qualidade, o que permitiu ser comercializada sem dificuldades. Há produtores com dificuldades em entregar as quantidades pretendidas porque não encontram pessoas disponíveis para a apanha. As cotações desceram, apesar da oferta ter aumentado e de ser de boa/excelente qualidade.

Na Região do Alentejo, na área de mercado Portalegre, a oferta foi média/alta e a procura alta. Boa qualidade. Subida das cotações devido ao aumento da procura. Ano com produtividades médias superiores ao ano transacto.

Damasco – Na Região Algarve, a oferta foi média/baixa e a procura também. Escoamento regular. Produto com qualidade média. Cotações estáveis.

Figo – No Algarve, a oferta de figo “Lampo Preto e Branco”, foi média e equilibrou a procura. Escoamento regular. Produto de qualidade média. Cotações estabilizadas.

Framboesa – No Alentejo, na área de mercado Odemira, o volume total de fruta disponível no mercado nacional tem aumentado. Produção marroquina em queda e incrementos em alguns países do Sul da Europa, como Portugal e Espanha. Cotações estáveis (valores estimados).

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou alta, normal para a época. Menor concorrência de produção marroquina e espanhola.

No Algarve, a oferta de framboesa, categoria I, para exportação, foi alta e a procura média. Escoamento regular. O produto para consumo nacional foi médio e a procura também. Cotações sem alterações para todo o produto.

Kiwi – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta foi baixa e a procura média. Escoamento sem dificuldades. Cotações estáveis.

Laranja – No Algarve, a oferta de laranja “Lanelate” foi baixa e equilibrou a procura. Descida da cotação mínima e máxima do calibre 1 a 3 e da cotação mínima do calibre 4 a 6. Qualidade média. Aproxima-se o fim da campanha desta variedade. A oferta de laranja “Valencia late” tem aumentado (média/baixa) e equilibrou a procura. O produto apresentou-se com razoável qualidade e já com os calibres grandes, médios e pequenos. Escoamento regular. Subida da cotação máxima e da mais frequente.

Limão – Na Região Centro, na área de mercado, Montes da Senhora, a oferta de limão foi média/baixa e a procura tem melhorado devido à abertura da restauração. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta foi média e suficiente para a procura. Escoamento regular. Descida da cotação máxima.

Maçã – Na Região Norte, na área de mercado Douro Sul, a semana foi caraterizada com redução de vendas em relação à semana anterior. A procura de maçã da região continuou muito ativa nas transações para o mercado nacional e estrangeiro. A oferta foi baixa e a procura média/alta. Presença de maçã estrangeira (Itália e França) nas grandes superfícies. Mais transações nas maçãs vermelhas do grupo “Red Delicious” em consequência da redução de stocks de maçã “Royal Gala”. Cotações estáveis.

Na área de mercado Leiria, a oferta continuou média/baixa e a procura também. Boa qualidade comercial. Cotações estáveis.

Meloa – No Algarve, a oferta foi média e a procura inferior. Escoamento regular Cotações estáveis. Concorrência de produto espanhol e marroquino. Produto de qualidade média.

Mirtilo – Na Região centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta estabilizou. O produto tem sido escoado facilmente. Os preços pagos pelos mercados de exportação subiram com a redução da produção do sul de Espanha com o fim da colheira de algumas variedades mais precoces. Cotações estáveis.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Interior, a oferta foi regular ou suficiente para uma procura animada. A procura esteve muito superior à oferta. Produto de boa qualidade. Bom escoamento. A maior parte da produção foi escoada para o mercado externo (Holanda e Reino Unido) e a restante para o mercado interno.

Na Região Alentejo, na área de mercado Odemira, a oferta tem aumentado e a procura externa esteve alta. Boa qualidade. Cotações estáveis (valores estimados).

Morango – Na região Norte, na área de mercado Macedo de Cavaleiros, o volume de transações deste produto foi inferior em cerca de 25% relativamente à conjuntura anterior porque a produção já se encontra na fase descendente. A oferta média não satisfez a procura média/alta. Cotações estáveis. A comercialização efetuou-se através das grandes superfícies e comércios locais. Concorrência de produto importado mas em pequenas quantidades.

Na Região Centro, na área de mercado Litoral Centro, a oferta foi abundante e de boa qualidade. As tmperaturas altas e a falta de mão para a colheita fizeram com que alguma produção ficasse madura, diminuindo o poder de conservação. A procura esteve animada, superior ao normal para esta época do ano (a cereja entre outros frutos costuma retirar mais procura nesta fase ao morango). Os preços são estabelecidos de acordo com a qualidade e variedade do produto (preços estabelecidos pelas grandes superfícies/principalmente cuvetes). Procura alta pelo produto de qualidade e baixa pelo produto mais fraco. Descida da cotação máxima e da mais frequente no morango comercializado em caixas e descida da cotação máxima do morango comercializado em cuvette de 500g.

Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura média/baixa. Escoamento com dificuldades para o morango pequeno e tem como destino a indústria. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado Odemira, as cotações do morango valorizaram ligeiramente devido à procura alta. Oferta média/alta. Boa qualidade do produto.

No Algarve, a oferta foi suficiente para a procura média/baixa. Produto de qualidade média. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Nectarina – No Alentejo, na área de mercado Alentejo a oferta foi média/baixa e a procura média. As produtividades são superiores em cerca de 15 a 20%, em relação à campanha anterior. Cotações estáveis.

Na área de mercado Algarve, a oferta de nectarina de polpa amarela foi ligeiramente baixa e equilibrou a procura. Escoamento regular. Produto de razoável qualidade, de calibre A e B. Cotações estáveis.

Nêspera – No Algarve, a oferta foi baixa e equilibrou a procura. Produto com razoável qualidade. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Pera – Na área de mercado Leiria, a oferta e a procura estiveram baixas. Qualidade média. Cotações estáveis.

Pêssego – Na região Norte, na área de mercado Vilariça, o volume de transações foi superior e com algum significado porque se verificaram alterações, para mais acentuadas, na situação do mercado. A campanha de produção encontra-se na situação de período crescente. A oferta foi média/alta e equilibrou a procura. Escoamento sem dificuldades e foi efetuado através dos mesmos circuitos comerciais do ano anterior, nomeadamente para as grandes superfícies. Cotações estáveis. Concorrência de produto importado.

No Alentejo, na área de mercado Alentejo a oferta foi média/baixa e a procura média. Prevê-se um aumento de produtividade da de cerca de 15 a 20% em relação à campanha anterior. Cotações estáveis.

Na área de mercado Algarve, a oferta foi ligeiramente baixa e equilibrou a procura. Produto de calibre A e AA, com razoável qualidade e comercializado em tabuleiros. Escoamento regular. As cotações não se alteraram.

Tangerina – No Algarve, a oferta de tangerina “Encore” foi baixa porque o produto está em fim de campanha. Procura fraca. Produto de qualidade média. Escoamento pontual. Cotações sem alterações.

Modo de Produção Biológica

Citrinos – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de limão e laranja continuou reduzida e a procura esteve regular. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Mirtilo – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta estabilizou. O produto tem sido escoado facilmente. Os preços pagos pelos mercados de exportação subiram com a redução da produção do sul de Espanha com o fim da colheira de algumas variedades mais precoces. Cotações estáveis.

Morango – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta continuou a aumentar e a procura manteve-se idêntica à semana anterior. Cotações estáveis e altas.

Na Região do Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta de morango de modo de produção biológico tem aumentado e foi média assim como a procura. Cotações estáveis. Boa qualidade.

Frutos Secos

Alfarroba – No Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi média e a procura muito alta. Bom escoamento. Cotações sem alterações. A oferta e a procura da alfarroba “grainha” mantiveram-se altas. Bom escoamento. Cotações estáveis. A oferta de alfarroba “triturado grosso” foi superior à procura baixa. Boa qualidade do produto. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Amêndoa – No Algarve, a oferta foi baixa e a procura média. Concorrência do miolo espanhol, francês e americano, com preços 5.00/5.20 €/Kg (mais baixos). Cotações estáveis.

Pinhão – No Alentejo, na área de mercado Alentejo Litoral, a oferta de pinhão foi média e a procura média/alta. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Dia Mundial do Combate à Seca e à Desertificação celebra-se a 17 de junho
Próximo Crise no setor dos laticínios em Portugal ameaça operadores de falência

Artigos relacionados

Nacional

Previsões agrícolas do INE: Área de batata abaixo dos 20 mil hectares

As plantações tardias de batata de regadio foram dificultadas pela precipitação de Abril, sendo que em algumas zonas foi necessário fazer […]

Últimas

Produtores de pequenos ruminantes pedem apoio à Ministra da Agricultura

Dada a situação que estamos a viver devido à COVID-19 enviou-se a referida carta à Exª Srª Ministra da Agricultura, expondo a situação dramática que […]

Últimas

PS confirma entendimento com PSD sobre terras sem dono conhecido

Entendimento trava proposta do PCP para suspender, por 10 anos, o decreto-lei do Governo que estabelece que as terras sem dono conhecido podem, […]