Cotações – Frutos Frescos e Secos – 20 a 26 de setembro de 2021

Cotações – Frutos Frescos e Secos – 20 a 26 de setembro de 2021

Frutos Frescos

Abacate – No Algarve iniciou-se a campanha de produção e comercialização do abacate com a oferta e a procura ainda baixas. Escoamento pontual. Produto com qualidade média.

Ameixa – Na Região Centro, na área de mercado Cova da Beira, a oferta desceu em relação à semana anterior mas foi suficiente para satisfazer a procura, que manteve a animação. A qualidade da maioria da produção foi média. Apesar da oferta ter sido menor do que na semana anterior e a procura idêntica, registou-se uma descida das cotações.

No Algarve a oferta de ameixa foi baixa e suficiente para a procura. Produto de qualidade média. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Amora – No Alentejo, na área de mercado Odemira, a produção de Amora está a transitar para sul com o fim do verão “europeu”. Portugal, Espanha e Marrocos são agora os principais mercados de produção. Cotações sem alterações.

Clementina – No Algarve iniciou-se a campanha de produção e comercialização com a oferta e a procura ainda baixas. Qualidade média. Escoamento pontual.

Diospiro – No Algarve, iniciou-se a campanha de produção e comercialização do diospiro “Tipo Mole”, com a oferta e a procura ainda baixas. Produto com qualidade média. Escoamento pontual.

Figo – Na Região Norte, na área de mercado Mirandela, as transações do figo vindimo foi inferior em 50% porque a oferta foi menos acentuada. A oferta média/baixa equilibrou a procura. A campanha de produção/comercialização deste produto entrou na situação de período decrescente. Alguma dificuldade de escoamento no figo vindimo branco nos mercados e grandes centros consumidores, pois esta variedade de figo branco é mais sensível ao manuseamento e transporte. Devido às dificuldades que se verificam no escoamento do figo vindimo branco, quantidade significativa foi canalizado para as indústrias de transformação instaladas na região de Trás-os-Montes. Cotações estáveis.

No Algarve a oferta e a procura de figo “Vindimo Preto e Branco” foram quase nulas. Aproxima-se o fim da campanha. Cotações estáveis.

Framboesa – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi normal e foi suficiente para a procura. O mercado de exportação tem permitido o escoamento da produção regional de framboesa convencional. Cotações estáveis.

No Alentejo, na área de mercado Odemira, a produção de framboesa está a transitar para sul com o fim do verão “europeu”. Portugal, Espanha e Marrocos são agora os principais mercados de produção. O consumo no período das férias apresenta sempre níveis de procura mais baixos. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média/baixa e a procura média. Concorrência de produto de Marrocos. Subida ligeira das cotações.

No Algarve, a oferta de framboesa foi baixa e foi suficiente para a procura. O escoamento encontra-se equilibrado, tanto para o mercado nacional como para exportação. Cotações estáveis.

Laranja – No Algarve a oferta de laranja “Valencia Late” continuou baixa e a procura média/baixa. O produto apresentou-se com razoável qualidade. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Limão – Na Região Centro, na área de mercado, Montes da Senhora, a oferta de limão manteve-se fraca e a procura média/alta. A procura tem melhorado devido ao bom tempo e ao levantamento de algumas restrições. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta foi suficiente para a procura média/baixa. Escoamento regular. Cotações sem alterações.

Maçã – Na Região Centro, na área de mercado de Leiria, a oferta foi alta e a procura média/alta. Excelente qualidade. Cotações estáveis.

Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Oeste, a oferta de maçã “Royal Gala e Reineta” tem aumentado e a procura esteve alta. Excelente qualidade do produto. Cotações estáveis.

Na região Alentejo, na área de mercado Juromenha, a oferta de maçã “Golden Delicious e Granny Smith” foi média/alta e a procura baixa.

Maracujá – Na região Centro na área de mercado Beira Litoral a oferta foi alta. A procura externa pelo maracujá “Roxo” convencional tem permitido um bom escoamento das produções regionais. A maior parte da produção foi escoada para o mercado da União Europeia. Cotações estáveis.

Melancia – Na Região Centro, na área de mercado Ladoeiro, a oferta e a procura de melancia “Crimsonsweet” desceram apresentaram-se baixas. Produto de excelente qualidade. Descida acentuada da cotação mínima e mais ligeira da máxima.

No Alentejo, na área de mercado Beja, a oferta e a procura foram baixas. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

No Algarve a oferta e a procura continuaram baixas. O produto apresenta-se com razoável qualidade e tamanhos pequenos em sacos. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Melão – No Alentejo, na área de mercado Beja a oferta de melão “Branco Espanhol” e “Pele de Sapo” foi média e a procura média/alta. Cotações estáveis.

Na área de mercado Moura, a oferta de melão “Branco Espanhol” foi baixa e a procura média/alta. Melão mais valorizado devido à boa qualidade do produto. Cotações estáveis.

Meloa – No Alentejo, na área de mercado Beja, a oferta de meloa Gália, foi baixa e a procura média. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

No Algarve, a oferta e a procura foram quase nulas. Descida da cotação máxima. Aproxima-se o fim da campanha.

Morango – Na região Norte, na área de mercado Macedo de Cavaleiros, o volume de transações deste produto foi idêntico porque a oferta e a procura apresentaram-se estáveis. A campanha de produção/comercialização tem decorrido sem dificuldades no escoamento porque a oferta (baixa) foi inferior à procura (média/baixa). A comercialização deste produto efetuou-se através das grandes superfícies e comércios locais. Cotações estáveis.

Na Região Centro, na área de mercado Litoral Centro, a oferta foi muito fraca. As plantações velhas estão a finalizar (fruto residual). Algumas plantações novas foram destruídas e outras estão a iniciar lentamente. A chuva desta semana trouxe problemas de fitossanidade (podridões). O consumo melhorou ligeiramente para a época do ano. A procura foi superior à oferta e as cotações valorizaram.

No Alentejo, na área de mercado Odemira, a oferta foi média e a procura média/baixa. As cotações desceram porque a oferta foi superior à procura.

Pera – Na Região Centro, na área de mercado Leiria, a campanha de comercialização já se iniciou. A oferta foi alta e a procura também. Excelente qualidade.

Na área de mercado Cova da Beira, a produção comercializada calibrada foi pouca, mas já justificou a recolha da cotação. A procura tem sido inferior às expetativas o que fez com que uma parte significativa da produção esteja a ser adquirida em “palotes” por negociantes principalmente do Oeste. Estes têm mais facilidade na comercialização, por estar a ser dada preferência à produção desta Região. Qualidade média. Como a procura tem sido fraca as cotações foram inferiores às expetativas.

Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Oeste, a colheita de pera está a decorrer há algumas semanas. A oferta de pera “Rocha” tem aumentado e a procura esteve alta. Descida das cotações em alguns calibres.

Pêssego – Na região Norte, na área de mercado Vilariça, o volume de transações deste produto foi inferior em cerca de 75% porque a campanha de produção/comercialização encontra-se praticamente no fim. A situação do mercado foi de oferta quase nula e procura baixa. O escoamento efetuou-se sem porque a oferta foi inferior à procura. A comercialização foi efetuada através dos mesmos circuitos comerciais do ano anterior, nomeadamente para as grandes superfícies. Cotações estáveis. Aproxima-se o fim da campanha.

Na Região Centro, na área de mercado Cova da Beira, a oferta foi residual e damos por terminada a campanha de comercialização do pêssego.

Na área de mercado Algarve, a oferta média/baixa continuou equilibrada com a procura. Produto com razoável qualidade e comercializado em tabuleiros. Escoamento regular. Cotações estáveis.

Romã – No Algarve a oferta e a procura continuaram baixas. Escoamento pontual. Descida ligeira da cotação mínima. Produto de qualidade média.

Uva – Na região Ribatejo Oeste, na área de mercado Ribatejo, a oferta de uva foi média/alta e equilibrou a procura. Produto come excelente qualidade comercial. Alterações nas cotações.

No Alentejo, na área de mercado Ferreira do Alentejo, a oferta de uva com e sem grainha foi média/alta e suficiente para a procura. Cotações estáveis. Excelente qualidade. Uva “Sweet néctar /Sweet celebration e Crimson” (rosada s/ grainha), comercializada a 3,50 €/Kg .

No Algarve, a oferta de uva “Cardinal, Alphonse Lavallée, Red Globe, Pallieri, D. Maria e Moscatel”, foi baixa. O produto apresenta-se com razoável qualidade nas caixas. Escoamento fraco. Descida das cotações mais frequentes.

Modo de Produção Biológico

Citrinos – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de limão foi escassa e a de laranja foi baixa. Procura normal. Cotações estáveis. Boa qualidade do produto.

Framboesa – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral a oferta continuou alta e a procura desceu ligeiramente. Cotações estáveis.

Maçã – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta é abundante com as diferentes variedades já colhidas. A procura acompanhou a oferta, contribuindo para o escoamento da produção. Cotações estáveis.

Maracujá — Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi suficiente, com boas produções de ar livre e estufa. A procura esteve estável no mercado nacional e permitiu o escoamento do maracujá produzido na Beira Litoral. Cotações estáveis.

Morango – Na Região do Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta de morango de modo de produção biológico foi média assim como a procura. Cotações estáveis. Boa qualidade.

Frutos Secos

Alfarroba – No Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi ligeiramente superior à procura baixa. Cotações estáveis. A oferta de alfarroba “grainha” foi média/baixa e a procura baixa. Comercialização parada. Cotações estáveis. A oferta de alfarroba “triturado grosso” foi superior à procura baixa. Boa qualidade do produto. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Amêndoa – No Algarve, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Concorrência do miolo espanhol, francês e americano, com preços 5.00/5.20 €/Kg (mais baixos). Cotações estáveis.

Pinhão – No Alentejo, na área de mercado Alentejo Litoral, a oferta de pinhão foi média e a procura média/alta. Boa qualidade do produto. Cotações sem alterações.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Frutos Frescos e Secos – 6 a 12 de setembro de 2021

Comente este artigo
Anterior AdegaMãe renova gama de vinhos e identidade gráfica
Próximo Floresta portuguesa é a menos resiliente da Europa

Artigos relacionados

Ofertas

Workshop Gestão e Transporte de Resíduos no Sector Agrícola – 14 de Novembro 2017 – Lisboa

Como deve ser feita a gestão e transporte dos resíduos agrícolas? Quais são as obrigações legais? Como as cumprir?
Para responder a questões relacionadas com as obrigações inerentes ao transporte e à gestão de resíduos agrícolas, […]

Comunicados

Projeto Smart Rural 21 procura aldeias ou vilas para implementar estratégias de Smart Villages

O Projecto Smart Rural 21: Preparatory Action on Smart Rural Areas in the 21st Century, é um projecto apoiado pela Comissão Europeia (DG […]

Nacional

Vindima farta em Lisboa e no Alentejo não compensa perdas no resto do país

Douro e Dão com perdas de quase 30%. Dados do Instituto da Vinha e do Vinho mostram que só é esperado crescimento da produção em quatro das 12 regiões vitivinícolas no continente. Madeira é […]