Cotações – Flores e Folhagens – Informação Semanal – 30 Setembro a 6 Outubro 2019

[Fonte: Agricultura e Mar - Cotações]

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas

Conjuntura semanal

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, a cotação mínima e a mais frequente valorizaram devido ao decréscimo da oferta. A oferta foi suficiente para a procura média e o escoamento efectuou-se sem dificuldades. Boa qualidade comercial.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta e a procura foram baixas, normal para a época. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura mantiveram-se altas. Cotações estáveis.

Arália – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura ligeiramente inferior. Escoamento normal. Descida da cotação mínima e da mais frequente.

Celosia – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta e a procura estiveram altas. As cotações não se alteraram.

Cravo

Cravo/Cravina – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta e procura médias. O escoamento efectuou-se sem dificuldades. Boa qualidade comercial. Concorrência de produto espanhol.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de cravo e cravina foi escassa e a procura média, normal para a época. Cotações estabilizadas.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta equilibrou a procura média. Subida da cotação máxima do cravo “Tipo Spray”. Escoamento normal para a época.

Crisântemo – Na Região Centro, na área de mercado, Beira Litoral, a oferta de “Crisântemo Spray/margarida” foi média e a procura também. Subida ligeira da cotação máxima.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta equilibrou a procura média. Escoamento normal. Descida da cotação mínima.

Espargo

Espargo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura. Boa qualidade e escoamento sem dificuldades.

Estrelícia – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura apresentaram-se equilibradas e médias. Cotações sem alterações.

Eucaliptus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura média. Cotações estabilizadas. Escoamento normal.

Feto – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou alta e a procura também. Cotações estáveis.

Gerbera – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta esteve equilibrada com a procura média. Boa qualidade comercial e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média e a procura também. Produto com qualidade. Subida das cotações da Gerbera , categoria I e da cotação mais frequente da gerbera, categoria II.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento normal para a época. Subida da cotação mínima e máxima da gerbera “Grande” e da máxima da gerbera “Mini”.

Gipsofila – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura média/alta. As cotações não se alteraram.

Girassol Flor – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta ainda foi baixa e a procura ligeiramente superior. Boa qualidade e escoamento normal. Subida da cotação mais frequente.

Gladíolo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta e procura médias. Produto de boa qualidade e escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta e a procura foram fracas. Cotações estáveis. Culturas feitas para os dias festivos.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura ligeiramente inferior. Cotações estáveis.

Hortênsia – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média/alta e a procura média. Cotações estáveis.

Lilium – Na região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações do lilium “Imperial” mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média, normal para a época. Escoamento regular.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média, assim como a procura. Produto de qualidade. Subida da cotação máxima do lilium “Grande” e da cotação mínima e da mais frequente do lilium “Médio”. Culturas feitas para os períodos festivos.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, as cotações valorizaram. A oferta foi média e a procura ligeiramente inferior.

Limonium – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura também. Descida da cotação máxima e da mais frequente.

Lisyanthus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou equilibrada com a procura média. Cotações sem alterações.

Rosa

Rosa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento regular. Concorrência de produto importado do Equador e Holanda.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa e a procura média. As cotações não se alteraram. Presença de rosas importadas do Equador, Holanda e Brasil.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi alta e a procura média. Cotações sem alterações.

Ruscus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta média assim como a procura. Escoamento normal.

Statice – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta diminuiu para fraca e a procura esteve ligeiramente fraca. Escoamento normal para a época. Cotações sem alterações.

Conjuntura semanal – Mercados abastecedores

MARL

Nesta semana observou-se uma disponibilidade suficiente para a maioria das espécies em comercialização. A procura esteve média e incidiu principalmente no antúrio, crisântemo, cravo/cravina, gerbera, gipsofila, gladíolo, lilium, lisyanthus e rosas. Subida das cotações do antirrhinum e gipsofila. A oferta das folhagens, como a cameleira, espargo, eucalyptus, fetos, leucadendron, leucospermum, ruscus e treefern, foi suficiente e as cotações mantiveram-se estabilizadas.

Quanto aos produtos vindos do exterior, a procura foi direccionada para o crisântemo, fetos, gipsofila e solidago de Espanha, além do crisântemo, orquídea e rosa da Holanda e também rosa do Equador. Subida das cotações da gipsofila de Espanha.

Mercoflores

O Mercoflores manteve-se bem abastecido das diversas flores de corte, com uma oferta suficiente para a maioria das espécies cotadas. A procura esteve média, com maior destaque para o cravo/cravina, crisântemo, gerbera, gladíolo e rosas. Subida das cotações para a alstroeméria, gipsofila, irís e lisyanthus, descida para o antúrio e estabilidade para as restantes.

Quanto às folhagens, como o espargo, eucalyptus cinera, diversos fetos, leucadendron, leucospermum, ruscus e treefern, a oferta foi suficiente, com manutenção das cotações. Manteve-se presença de produto importado, como o cravo, crisântemo, fetos e gipsofila de Espanha, além de crisântemo, orquídea, rosa e tulipa da Holanda e ainda rosa do Equador. Cotações estabilizadas.

Todas as cotações aqui.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Cotações – Flores e Folhagens – Informação Semanal – 30 Setembro a 6 Outubro 2019 foi publicado originalmente em Agricultura e Mar - Cotações.

Anterior Açores mantém nível de investimento público nas infra-estruturas agrícolas em 2020
Próximo Floresta. Está em curso um inquérito de reconhecimento FSC. Já respondeu?

Artigos relacionados

Nacional

Syngenta lança bioinseticida

[Fonte: Vida Rural]

A Syngenta acaba de apresentar cinco novas soluções para o controlo de pragas e doenças da vinha, […]

Últimas

Autorizado enriquecimento de uvas e mosto de uvas para 2019/2020

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

É autorizada, para a campanha 2019/2020, a utilização da prática enológica de aumento do título alcoométrico na vinificação por adição de mosto concentrado ou concentrado rectificado. […]

Últimas

Mais de 370 vinhos portugueses dão-se a conhecer em Angola

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

Mais de 370 vinhos e 44 produtores portugueses vão estar presentes na “Grande Prova Vinhos de Portugal” […]