Cotações – Flores e Folhagens – 14 a 20 de junho 2021

Cotações – Flores e Folhagens – 14 a 20 de junho 2021

Alstroeméria – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média/baixa e a procura fraca. Descida da cotação máxima e da mais frequente.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrou a procura. Cotações estáveis.

Arália – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura média/baixa. Cotações estáveis.

Cravo/Cravina – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. Oferta média e procura média. O escoamento efetuou-se sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca porque ultimamente não foram feitas plantações novas e as plantações existentes estiveram e estão a ser semi-cuidadas (menor qualidade) e outras abandonadas. Procura fraca, mas superior à oferta. Descida das cotações, exceto a cotação mínima do cravo “Tipo Spray”, que se manteve.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península Setúbal, a oferta foi fraca e a procura média/baixa. Descida das cotações máximas.

Crisântemo – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta do crisântemo “Tipo Spray” foi muito baixa, quase residual, e a procura média/baixa. Cotações sem alterações.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura esteve média. Descida das cotações.

Espargo – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a procura média. Cotações estáveis.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura apresentaram-se médias. Cotações estáveis.

Estrelícia – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi quase nula e damos por terminada a campanha de produção e comercialização nesta área de mercado.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi média/baixa e a procura baixa.

Eucaliptos – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e equilibrou a  procura. Cotações estáveis.

Feto – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura também. Descida das cotações mínimas e das mais frequentes do feto grande e médio.

Gerbera – Na Região Norte, na área de mercado de produção Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. Oferta e procura médias. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média e a procura baixa. Flor utilizada para funeral (o que faz com que tenha sempre algum escoamento). Cotações sem alterações.

Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura baixa. Descida da cotação mínima e da mais frequente.

Gipsofila – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média/alta e a procura baixa. Subida da cotação mínima.

Gladíolo – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi média e de boa qualidade. Procura média. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta e a procura foram fracas. Cotações estáveis.

Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura baixa. Descida da cotação mínima.

Girassol – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa e a procura média/baixa. Subida da cotação mínima e da mais frequente.

Lilium – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para a procura média. Cotações sem alterações. Boa qualidade . Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi fraca, inferior a um ano normal nesta época. Como se estragou muita flor no início da pandemia, os produtores reduziram as áreas de plantação. Procura baixa. Descida das cotações.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa porque o produtor não investiu nesta flor.

Procura baixa. Descida das cotações.

Limonium – Na Região Ribatejo Oeste, na área de mercado Península de Setúbal, a oferte a procura foram baixas. Subida da cotação mínima e da mais frequente.

Rosa – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Boa qualidade. Concorrência de produto importado do Equador e Holanda.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa e a procura média. Flor com maior procura no mercado. Presença de rosa do Equador para colmatar a falta de produto nacional. Descida da cotação máxima e da mais frequente da rosa de tamanho <40 cm e da cotação mínima e da mais frequente da rosa >60 cm e 40-60 cm.

Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura baixa. Cotações estáveis.

Ruscus – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta e a procura foram médias. Cotações estáveis.

Statice – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa assim como a procura. Descida da cotação mais frequente. Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi baixa assim como a procura. Cotações sem alterações.

→ Aceda aqui às cotações ←

Comente este artigo
Anterior Cotações – Produtos Hortícolas – 14 a 20 de junho 2021
Próximo Millennium bcp assina acordos com AIP e CAP para linhas de 120 ME e 100ME

Artigos relacionados

Comunicados

Previsões Agrícolas: Produção de azeitona para azeite diminui 25% – Janeiro de 2021

As previsões agrícolas, em 31 de janeiro, apontam para uma diminuição de 25% na produção de azeitona para azeite, essencialmente devido ao fraco vingamento dos frutos. Apesar […]

Últimas

Márcio Lopes conquista Prémio Enólogo Revelação e Prémio Singularidade 2019

Márcio Lopes conquista lugar entre os melhores enólogos de Portugal. No ano em que celebra uma década a fazer os próprios vinhos, […]

Últimas

Webinar: Ciência à sexta – O desafio do fogo controlado em Portugal – 19 de março

VIII conferência “Ciência à Sexta”, promovida pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, em modo digital sob o tema “O desafio do fogo controlado em Portugal” […]