CONTRIBUTE™ SR – O novo Bioestimulante da Alltech Crop Science homologado na Europa

CONTRIBUTE™ SR – O novo Bioestimulante da Alltech Crop Science homologado na Europa

A Alltech Crop Science, a divisão agrícola da Alltech, obteve um novo registo para o CONTRIBUTE™ SR, um bioestimulante líder e com resultados comprovados no mercado americano.

A Alltech Crop Science, empresa líder no desenvolvimento e formulação de soluções naturais para a agricultura, apresenta um novo produto para melhorar o estado do solo.  CONTRIBUTE SR é um bioestimulante que integra a gama global de produtos para a saúde do solo, incluindo corretores, ativadores de solo, microrganismos vivos, enzimas e inoculantes.

Estas tecnologias estimulam o desenvolvimento de um microbioma equilibrado, acelerando a decomposição dos resíduos orgânicos, aumentando a disponibilidade de nutrientes e o desenvolvimento de um bom sistema radicular.

CONTRIBUTE SR é formulado com uma mistura de diferentes tipos de microrganismos benéficos, que têm como principal função colonizar a rizosfera e potenciar o desenvolvimento das culturas agrícolas.

Segundo Pedro Navarro, Diretor Geral da Alltech Crop Science Espanha, «o equilíbrio entre Bacillus subtilis, Enterococcus faecium, Lactobacillus plantarum e um conjunto de enzimas, fazem do CONTRIBUTE SR o bioestimulante mais completo do mercado».

 CONTRIBUTE SR conta com a experiência do departamento de investigação microbiológica da Alltech, o que nos permite assegurar a máxima eficácia e rendimento deste produto no mercado, oferecendo assim uma gama ainda mais completa de soluções para dar resposta às necessidades dos produtores portugueses.

 O que é um bioestimulante? 

Os bioestimulantes são compostos, substâncias e outros produtos que se aplicam às plantas ou ao solo para regular e otimizar os processos fisiológicos das culturas agrícolas, tornando-as mais eficientes.  Segundo o artigo L. 255-5 do “Code Rural et de la Pêche Maritime”, estes fatores de produção devem cumprir três requisitos:

  1. Ser de origem vegetal, animal, mineral ou microrganismos não OGM (que NÃO sejam geneticamente modificados);
  2. Que no seu processo de fabrico não tenham sido sujeitos a qualquer tratamento ou exclusivamente a tratamento por meios manuais, mecânicos ou gravitacionais, por dissolução em água, por flutuação, extração por destilação a vapor ou por aquecimento para eliminar a água;
  3. Não ser perigosos para a saúde humana, animal e para o meio ambiente. Para comprová-lo devem ser submetidos a avaliação pela ANSES (Agence nationale de sécurité sanitaire de l’alimentation, de l’environnement et du travail).

Que vantagens têm os bioestimulantes para a agricultura? 

De acordo com o EBIC (European Biostimulant Industry Council), os bioestimulantes contêm substâncias e/ou microrganismos cuja função é estimular processos naturais para melhorar/potenciar a absorção de nutrientes, a eficiência destes, a tolerância ao stress abiótico e a qualidade das culturas agrícolas. Os bioestimulantes estimulam o crescimento e o desenvolvimento das plantas ao longo do seu ciclo de vida, desde a germinação das sementes até à maturação dos frutos, através de processos que incluem, entre outros:

– Melhoria da eficiência do metabolismo das plantas, induzindo o aumento da produtividade e a melhoria da qualidade da cultura;

– Aumento da tolerância das plantas do stress abiótico e recuperação de situações de stress abiótico;

– Facilitar a assimilação, translocação e o uso de nutrientes;

– Melhoria dos critérios de qualidade do produto, incluido teor em açúcar, cor, etc.;

– Regular e melhorar o equilibrio hídrico da planta.

– Melhorar determinadas propriedades fisicoquímicas do solo e fomentar o desenvolvimento de microrganismos benéficos do solo.

O que diferencia os bioestimulantes dos fertilizantes e fitofármacos?

– Atuam através de mecanismos distintos dos fertilizantes, independentemente da presença de nutrientes nos produtos.

– Diferenciam-se dos produtos para proteção das culturas porque atuam apenas ao nível do vigor das plantas, sem qualquer ação direta no controlo de pragas ou doenças.

A bioestimulação das culturas é, portanto, complementar da nutrição e da proteção.

Comente este artigo
Anterior Algarve troca laranjas por peras abacate
Próximo APMA adere ao clube varietal Candine

Artigos relacionados

Dossiers

Oferta de emprego – Técnico-comercial – Engenheiro Agrónomo ou Zootécnico – Minho

Empresa especialista em nutrição e fitossanidade pretende recrutar Eng.º Agrónomo ou similar para desenvolver atividade técnico-comercial na […]

Cotações PT

Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 13 a 19 Novembro 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Azeitona de mesa
Foi dada por iniciada a campanha de comercialização de azeitona de mesa na área de mercado de Freixo-de-Espada à Cinta e prosseguiram as campanhas nas áreas de mercado de Elvas e Castelo Branco. […]

Nacional

Incêndios: Quase 900 operacionais combatem 15 fogos

Quase 900 operacionais combatem hoje à tarde 15 incêndios florestais no país e o que mobiliza mais meios é o fogo que lavra no concelho de Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, […]