Conselho Regional é momento importante para encontrar as melhores soluções para a agricultura, afirma João Ponte

Conselho Regional é momento importante para encontrar as melhores soluções para a agricultura, afirma João Ponte

João Ponte falava à margem do encontro que reuniu em Ponta Garça, no concelho de Vila Franca do Campo, cerca de quatro dezenas de conselheiros de todas as ilhas para apoiar o titular da pasta da Agricultura na formulação das linhas gerais de ação nos setores da sua competência, assegurando o diálogo e a cooperação com entidades e organizações de âmbito regional.

“Estamos a falar de um setor que tem múltiplos interesses em relação ao seu desenvolvimento, com diferentes áreas de competência e diferentes desafios, desde as questões do leite, da carne, da diversificação agrícola, da vinha, dos caminhos, dos transportes e dos programas de apoio e incentivo”, frisou.

Entre os diversos assuntos abordados nesta reunião, esteve a situação do preço do leite, tendo o Secretário Regional salientado que “os mercados não estão a valorizar devidamente o preço que permita a toda a cadeia ter um justo rendimento”.

“É uma situação que o Governo Regional tem acompanhado e criou um conjunto de medidas extraordinárias para defender os agricultores açorianos”, afirmou João Ponte, acrescentando que, apesar dos desafios, o setor tem demonstrado “uma grande confiança”.

Nesse sentido, salientou que os agricultores continuam a investir e a indústria também está a fazer um esforço de modernização e valorização dos produtos que transforma.

“Há que perceber qual será a evolução dos mercados nos próximos tempos, sendo existe uma expetativa de subida que se possa traduzir num aumento do preço do leite ao produtor”, frisou.

João Ponte afirmou que há razões para o setor agrícola estar otimista.

“A agricultura é um setor estratégico para a Região”, disse, acrescentando que “a história diz-nos que houve momentos de dificuldade mas que os agricultores sempre souberam ultrapassar, pelo seu esforço e capacidade empreendedora e também porque souberam preparar-se ao longo destes últimos anos, com investimentos produtivos e de modernização. Agora produzem um leite de grande qualidade e um dos melhores do mundo”.

Comente este artigo
Anterior Obras do matadouro de São Miguel concluídas em outubro
Próximo O Benefício: a startup com uma visão capitalista-humanista

Artigos relacionados

Últimas

Pampilhosa e Góis indignados com exclusão do fundo de revitalização


Autarcas de Góis e Pampilhosa da Serra manifestaram, nesta quinta-feira, indignação pelo facto de os seus concelhos não estarem abrangidos pelo fundo de apoio à revitalização das áreas afetadas pelos incêndios, aprovado em Conselho de Ministros.
“Não consigo perceber esta decisão que exclui dois concelhos onde arderam mais de 20 mil hectares de área florestal”, […]

Nacional

Feira Agrícola de Lamego regressa no início de maio

[Fonte: Voz do Campo]

Sob o lema “Atração ao Centro do Douro”, decorrerá nos próximos dias 3, 4 e 5 de maio, a Feira Agrícola de Lamego, no Centro Multiusos da cidade,  numa organização conjunta entre a Apedouro – Associação Promotora de Eventos no Douro – […]

Últimas

Herdade do Rocim: Qualidade que marca

Quis a natureza que as terras da Vidigueira dessem bons vinhos e o homem tem sabido aproveitar a benesse, como se verifica na Herdade do Rocim. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Comente este artigo
#wpdevar_comment_6 span,#wpdevar_comment_6 iframe{width:100% !important;} […]