COI prevê produção mundial de azeite de 3,2 milhões de toneladas. Portugal com queda de 28%

COI prevê produção mundial de azeite de 3,2 milhões de toneladas. Portugal com queda de 28%

O Conselho Oleícola Internacional (COI) prevê que a produção mundial de azeite ronde as 3.197.000 toneladas na campanha 2020/21 face às 3.207.000 toneladas da temporada anterior.

Segundo os dados daquele organismo, no mês de Novembro, da produção total de azeite, 2.232.500 toneladas correspondem à produção da União Europeia, mais 16% que na campanha de 2019/20.

Para Espanha, o COI prevê 1.596.100 toneladas, um crescimento de 41,8%. No caso de Itália estima 255.000 toneladas (-30,3%) e para Grécia, 265.000 t., (-3,6%); seguindo-se de Portugal (100.000 t., -28%); Chipre (6.100 t., -12,8%); França (5.200 t., -11,8%); Croácia (4.600 t., +12,1%); e Eslovénia (800 t., +166%).

Fora da União Europeia, destacam-se a Turquia (210.000 t., -6,6%), Marrocos (160.000 t., +10,3%), Tunísia (120.000 t., -65,7%) e Síria (115.000 t., -4,1%).

Consumo em queda

Por sua vez, o consumo mundial será de 3.185.500 toneladas, o que supõe uma queda de 1,49% relativamente à campanha anterior. A UE continuará a liderar o consumo, com um total de 1.593.500 toneladas (+4,9%), seguida de longe pelos Estados Unidos, com 399.500 t. (+11,9%); e Turquia, com 170.000 t. (-2,8%), segundo os dados do COI.

No que diz, respeito às exportações globais, aquele organismo estima um total de 989.500 toneladas de azeite, o que representa um decréscimo de 17,8% face à temporada anterior. A UE também lidera as vendas para o exterior deste produto, com 723.000 toneladas (-3,6%), seguida por Tunísia, com 100.000 t. (-66,6%).

Por outro lado, as importações globais, deverão situar-se nas 957.000 toneladas, o que representa uma queda de 17,2% relativamente à campanha anterior. Os Estados Unidos continuarão como principal comprador de azeite, com 350.000 t. (-10,4%).

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Prata, ouro, cobre, soja e milho brilham em ano turbulento para as matérias-primas
Próximo VI Colóquio Nacional da Produção de Pequenos Frutos - A sustentabilidade da produção - 21 e 22 de maio

Artigos relacionados

Últimas

Custos de energia – Apoio às Explorações

Com o objetivo de reduzir os custos de produção dos setores agrícola e agropecuário, em território continental, foi criado um apoio extraordinário aos custos com a energia, definido […]

Últimas

Las ecológicas lideran las subidas en los precios de las almendras

La Lonja del Albacete no registró cambios en sus cotizaciones de las almendras, salvo en la Ecológica donde anota una subida de 10 céntimos, […]