Ciência à Sexta: “Análise dinâmica do espaço florestal entre 1990 e 2020: fogos rurais e proposta de recuperação” – José Aranha – 5 de março

Ciência à Sexta: “Análise dinâmica do espaço florestal entre 1990 e 2020: fogos rurais e proposta de recuperação” – José Aranha – 5 de março

5 de março, 14h30 – 15h30

INSCRIÇÃO: http://bit.ly/3bTbwYT

gratuita mas obrigatória até 4 de março às 15 horas


Breve nota curricular do Prof. Doutor José Aranha:

  • Eng.º Florestal pré-Bolonha pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • PhD em Sistema de Informação Geográfica e Deteção Remota pela Kingston University – Inglaterra.
  • Director do Curso de Doutoramento em Des. Sust. da Floresta – UCoimbra – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
  • Director do Curso de Mestrado SIG em Ciências Agronómica e Florestais – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • Aparte as tarefas académicas, desenvolveu várias tarefas de aplicação florestal.
  • Colabora regularmente com o ICNF, quer como consultor quer na apresentação de breves seminários.
  • Coordenador da revisão dos PROF de EDM e de TMAL.
  • Inventariação, caracterização e quantificação dos povoamentos de pinheiro bravo ardidos nos fogos de 2017.
  • Coordenador SIG do Sensus do Lobo para a região da Terra Quente.

Fonte: ICNF

Comente este artigo
Anterior Barragem do Alqueva cada vez mais próxima de atingir a quota máxima. Faltam apenas 2,01 metros
Próximo Webinar: Syngenta apresenta soluções inovadoras para controlo de infestantes na cultura do milho - 9 de março

Artigos relacionados

Notícias inovação

México | Governo suspende licenças para milho GM

O governo mexicano vai deixar de conceder licenças para a produção de milho geneticamente modificado (GM) e até 2024 vai suspender as importações e o uso de glifosato. […]

Últimas

Conferência virtual USSEC/IACA – 10 de dezembro

Numa altura de grandes incertezas face aos impactos negativos decorrentes da pandemia, num contexto de mercados das matérias-primas em alta e bastante instáveis a nível mundial, a poucos […]

Nacional

Confinamento. Produtores do Oeste sofrem maior impacto agora

No primeiro confinamento até houve maior procura de produtor hortícolas e novos clientes, sobretudo jovens. Mas agora a quebra foi maior. “As pessoas perderam o medo”, queixam-se […]