Centromarca: “Campanha de PR da Mercadona ultrapassa dimensão efetiva da operação em Portugal”

Centromarca: “Campanha de PR da Mercadona ultrapassa dimensão efetiva da operação em Portugal”

Em declarações ao Jornal Económico, o diretor geral da Centromarca considera que a estratégia de expansão da Mercadona em território nacional, anunciada na passada segunda-feira, dia 3 de Setembro, já era previsível, atendendo a que foram sendo conhecidas sucessivas localizações, em muitos casos relacionadas com a aquisição de terrenos.

Pedro Pimentel, diretor geral da Centromarca, considera que o grupo retalhista espanhol Mercadona está a desenvolver uma “exemplar campanha comunicacional e de relações públicas” para sustentar a entrada no mercado da distribuição em Portugal, a qual, no seu entender, dá “uma dimensão ao ‘fenómeno’ que ultrapassa claramente a dimensão efetiva da operação”.

Em declarações ao Jornal Económico, este responsável considera que a estratégia de expansão da Mercadona em território nacional, anunciada na passada segunda-feira, dia 3 de Setembro, já era previsível, atendendo a que foram sendo conhecidas sucessivas localizações, em muitos casos relacionadas com a aquisição de terrenos.

Pedro Pimentel considera que já há muito se haviam ultrapassado as quatro lojas anunciadas inicialmente. Recorde-se que na passada segunda-feira, a Mercadona anunciou o reforço do investimento em Portugal das iniciais quatro lojas e de cerca de 25 milhões de euros de investimento para um total de oito a 10 lojas e um investimento global calculado em cerca de 100 milhões de euros.

Para o director geral da Centromarca, o aumento do número de lojas da Mercadona em Portugal era tão expectável quanto o aumento do valor de investimento, sobretudo “se considerados os restantes investimentos já concretizados ou anunciados (como a sede social, o centro de co-inovação em Matosinhos, a base logística em Laúndos, na Póvoa do Varzim, ou o programa de formação dos colaboradores já contratados)”.

Pedro Pimentel ressalva que apesar de as anunciadas dez lojas da Mercadona passarem a integrar um setor que conta já com mais de três mil lojas, mas sublinha que “é fácil compreender o receio que esta operação de entrada da Mercadona no mercado português está a gerar nos principais competidores”.

E a justificar este impacto, o diretor-geral da Centromarca aponta também o sucesso do modelo de negócio implantado por esta cadeia em Espanha (onde é destacado líder de mercado, com um êxito assente, substancialmente, na penetração das suas próprias marcas), além do referido acerto na campanha comunicacional.

Comente este artigo
Anterior Associação Agrícola de São Miguel colabora com o levantamento dos prejuízos devido à seca
Próximo II Encontro Nacional do Colégio de Engenharia Agronómica - 28 e 29 de setembro - UTAD

Artigos relacionados

Comunicados

Engenheiros defendem pacto de regime para a floresta portuguesa

»» Pacto de regime que permita estabilidade legislativa e de governança, que perdure para lá da formulação das políticas, assegurando, também, instrumentos de política adequados à sua operacionalização
»» Criação de uma estrutura dedicada à defesa da floresta, integrando a prevenção e apoiando o combate que permita defender a floresta além da defesa das vidas e das populações
O Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, […]

Dossiers

Cotações – Aves e Ovos – Informação Semanal – 31 Dezembro 2018 a 6 Janeiro 2019

[Fonte: Agricultura e Mar – Cotações]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Aves
As cotações médias nacionais do frango, vivo (de 1,8 Kg), -3 cêntimos / Kg e abatido (65% – de 1100 a 1300 g), […]

Dossiers

Europa quer reforço da transparência nos preços do agroalimentar

[Fonte: Expresso]

A Comissão Europeia propôs esta quarta-feira em Bruxelas um conjunto de medidas que promovam uma maior transparência na forma como os preços dos produtos agroalimentares são determinados ao longo da cadeia de abastecimento alimentar. As medidas propostas abrangem os setores da carne, […]