CAP pede gestão “acertada” das barragens para assegurar caudais do Tejo

CAP pede gestão “acertada” das barragens para assegurar caudais do Tejo

Entre as principais preocupações estão os fracos caudais do Tejo. A solução passa pelo estudo do Projeto Tejo – Aproveitamento Hidráulico de Fins Múltiplos do Tejo e Oeste, dizem os agricultores.

 

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) apelou esta sexta-feira, em Almeirim, a uma “forte ligação” entre o setor agrícola e o energético para uma “gestão mais acertada da forma como as barragens são administradas”.

Eduardo Oliveira e Sousa falava à margem da reunião do Conselho Regional do Ribatejo da CAP, que esta sexta-feira reuniu em Almeirim (distrito de Santarém), na qual a gestão dos caudais do Tejo foi um dos temas abordados, a par da “preocupação” com os mil milhões de euros do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) que estão por pagar e dos processos gerados pela manutenção das faixas de proteção às povoações, no âmbito da prevenção dos incêndios rurais.

O presidente da CAP afirmou que entre as principais preocupações dos agricultores do Ribatejo estão os fracos caudais do Tejo, “devido à pouca água que vem de Espanha nos períodos mais críticos”, situação que reconheceu derivar das alterações climáticas, mas para a qual os agricultores pedem uma solução. 

 

Continue a ler este artigo no Observador.

Comente este artigo
Anterior Previsão de longo prazo - 24 fev a 22 mar. 2020
Próximo Avisos Agrícolas 21/02/2020: Vinha, Citrinos, Macieira, Pereira, Pessegueiro e Batateira. Divulgação: Xylella fastidiosa e afídios

Artigos relacionados

Nacional

Covid-19: Produtores pedem ao Governo reforço de tesouraria e redução da oferta

“Como reforço das medidas apresentadas até à data pelo Governo, e unidos pela convicção da imperiosa necessidade de adoção de medidas complementares sugerimos, […]

Últimas

Associação Agrícola de São Miguel manifesta-se contra a baixa do preço do leite apresentada pela Bel

O Conselho de Administração da Associação Agrícola de São Miguel informa que teve conhecimento que a Bel Portugal, decidiu baixar o preço de leite […]

Nacional

Alentejo: aumenta número de jovens agricultores. Há mais mulheres neste setor

Em apenas três anos, a percentagem de jovens agricultores no Alentejo duplicou, passou de 2% para 4% (por cento). E as mulheres estão cada vez mais presentes nesta área que é quase […]