Candidaturas ao programa POSEI abrem a 27 de fevereiro

Candidaturas ao programa POSEI abrem a 27 de fevereiro

“Estamos, desta forma, a operacionalizar um programa de apoio que é essencial para compensar os agricultores pelos sobrecustos da produção, estimular o crescimento das produções, incentivar o aumento dos regimes de qualidade, ajudar a manter a atividade agrícola dos produtores mais pequenos, bem como para impulsionar a qualidade e a valorização das produções agrícolas”, referiu João Ponte, citado em nota do GACS.

De acordo com a portaria agora publicada, o POSEI mantém em 2020 a totalidade da ajuda aos produtores de leite das ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa que reduzirem, de forma voluntária, quer o seu efetivo bovino, quer a respetiva produção até 20%, nos prémios à vaca leiteira e aos produtores de leite.

Por outro lado, nas ilhas do Pico, Faial e Flores, para incentivar o aumento da produção de leite, bem como ajudar a viabilizar e sustentabilizar as indústrias, há um acréscimo no prémio aos produtores de leite de dois cêntimos por litro de leite produzido a mais em relação ao ano anterior.

Tendo em vista incentivar a aposta nos regimes de qualidade, os produtores em modo de produção biológica ou em período de conversão serão alvo de majorações de 20% no Prémio à Vaca Leiteira, na Ajuda aos Produtores Apícolas e na Ajuda aos Produtores das Culturas Arvenses, sendo que, no caso da Ajuda à Produção de Hortofruticultores e outras culturas, haverá um suplemento de 10% para os produtores aprovados para a utilização de regimes como IGP, DOP ou modo de produção biológico.

Este ano foi criada a ajuda aos Produtores Apícolas, que comercializem mel através de um estabelecimento aprovado para a extração e/ou processamento de mel ou possuam uma unidade de produção primária

No caso da Ajuda à Manutenção da Vinha Orientada para a Proteção de Vinhos com Denominação de Origem e Vinhos com Indicação Geográfica há um reforço de 14% da dotação orçamental, para fazer face ao crescimento verificado neste setor.

“As alterações que foram sendo feitas no programa POSEI resultaram sempre da total articulação e do diálogo entre o Governo Regional, a Federação Agrícola dos Açores e as organizações de produtores, para dar resposta às necessidades do setor e com claros benefícios para os agricultores”, afirmou João Ponte.

Além dos 70,4 milhões de euros de verbas comunitárias, o orçamento do POSEI para 2020 conta com cerca de cinco milhões de euros de verbas regionais, um envelope financeiro fundamental para continuar a desenvolver o setor agrícola nos Açores.

Continue a ler este artigo no Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior Incêndios: Governo prevê “arrendamento forçado das terras” caso proprietários não colaborem
Próximo Incêndios: Identificadas este ano 1.114 freguesias com alto risco

Artigos relacionados

Últimas

Estudo sobre o futuro do modelo agrícola europeu

A Comissão Parlamentar da Agricultura (AGRI) do Parlamento Europeu pretende promover um projeto de investigação sobre o “O futuro do modelo agrícola europeu: implicações […]

Ofertas

Oferta de estágio – Trainee Recém-Graduado – Engenheiro Agrónomo – Odemira

A Maravilha Farms é uma empresa de produção e comercialização de pequenos frutos, pertencente ao grupo Americano […]

Nacional

Vinhos do Dão à prova na Essência do Vinho no Porto

A Comissão Vitivinícola Regional do Dão volta a marcar presença na Essência do Vinho. A seu cargo está a organização da prova “Vinhos do Dão: altitude, […]