Bacalhôa Vinhos confirma que 2020 é um ano de produção média-alta

Bacalhôa Vinhos confirma que 2020 é um ano de produção média-alta

Com a vindima a decorrer, a Bacalhôa Vinhos de Portugal estima que 2020 se saldará como um ano vitivinícola de produção média-alta e potencial para obter vinhos de boa qualidade, revela João Canhoto, Diretor de Viticultura desta empresa que detém 1.200 hectares de vinhas em Portugal, 500 hectares dos quais na Península de Setúbal.

A vindima é o resultado de um ano de trabalho a cuidar das vinhas, desde a poda, à desponta, fertilização, rega e controlo de pragas e doenças. A qualidade e quantidade da uva são potenciadas, entre outros fatores, por uma boa fertilização e rega das videiras.

A Bacalhoa trabalha há mais de 12 anos com a gama de fertilizantes da Tecniferti, fabricante nacional pioneiro no desenvolvimento de adubos líquidos em Portugal. «Uma das gamas que usamos nas nossas vinhas com resultados muito positivos é o Humigel Plus. Este produto forma um biofilme à volta da parra e dos bagos, ajudando a proteger a vinha das variações de temperatura. Também funciona como aderente dos produtos fitofarmacêuticos, aumentando a sua eficácia», explica João Canhoto.

Na campanha vitícola 2019-2020 a Bacalhôa Vinhos aplicou cerca 500 toneladas de fertilizantes das várias gamas Tecniferti nas suas vinhas, distribuídas por 40 quintas, em sete regiões do país. «Gostamos dos produtos da Tecniferti e, além disso, em primeiro lugar optamos sempre por ter como fornecedores empresas portuguesas, quando elas merecem», remata o Diretor de Viticultura da Bacalhôa.

Comente este artigo
Anterior Live-stream: Conferência "Ação Climática - desafios Estratégicos"
Próximo Valorização da carne dos Açores deve envolver todos os agentes do setor

Artigos relacionados

Revistas

Já leu a Vida Rural de maio?

A edição de maio da Vida Rural já está disponível online. Este mês destacamos a entrevista a Gonçalo Andrade, presidente da Portugal Fresh, […]

Últimas

O regadio é estratégico para a economia portuguesa – José Núncio

No cenário de alterações climáticas, cujos efeitos são já visíveis com períodos de seca cada vez mais frequentes, a agricultura de regadio […]

Últimas

Vinhos portugueses têm de crescer preço médio no mercado canadiano


Os vinhos portugueses “necessitam ainda de crescer um pouco o preço médio” no mercado canadiano, já que tem castas únicas no mundo, […]