Área semeada de arroz reduzida em 10% devido a obras de reabilitação do aproveitamento hidroagrícola do Vale do Sado

Área semeada de arroz reduzida em 10% devido a obras de reabilitação do aproveitamento hidroagrícola do Vale do Sado

As obras de reabilitação do aproveitamento hidroagrícola do Vale do Sado levaram a uma redução de 10% na área semeada de arroz, diz o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Junho de 2020.

“Também no arroz se verificaram atrasos nas sementeiras, em resultado das chuvas de Abril, e que conduziram a cenários diversos nas principais regiões produtoras: no Baixo Mondego, até ao final de Maio foi possível recuperar desse atraso, sendo que os canteiros já se encontram todos semeados; no Ribatejo, ainda faltava semear cerca de 50% da área total prevista (semelhante à campanha anterior); já no Alentejo, o principal constrangimento foram as obras de reabilitação do aproveitamento hidroagrícola do Vale do Sado (previsivelmente apenas durante esta campanha), que interromperam o fornecimento de água a cerca de 3 mil hectares de canteiros de arroz”, refere o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Junho de 2020.

Registo mais baixo dos últimos doze anos

Assim, os técnicos do Instituto Nacional de Estatística estimam que a área de arroz diminua para os 26 mil hectares (-10%, face a 2019, e -12%, face à média do último quinquénio), o registo mais baixo dos últimos doze anos.

O INE acrescenta que a generalidade das sementeiras das culturas de Primavera/Verão tem decorrido com interrupções, essencialmente devido à precipitação de Abril e início de Maio que dificultou a entrada das máquinas nos terrenos.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Brasil desenvolve sistema inovador para tomate biológico
Próximo Lançamento do filme da Agromillora: 25.º Aniversário do Olival em Sebe

Artigos relacionados

Últimas

Portugueses não seguem a dieta ideal e falham as recomendações da OMS

Os hábitos alimentares dos portugueses estão a ter impacto no aumento do cancro, das doenças cardiovasculares e até das demências, revelam vários estudos. […]

Nacional

Incêndios: Proença-a-Nova está a reflorestar quatro hectares de área ardida em 2017

“Junto à charca [do parque empresarial], foram plantados cerca de 450 medronheiros, escolhidos pelo seu menor porte e por, desta forma, […]

Dossiers

Tempestade fez estragos pela noite dentro. “Situação de instabilidade é para continuar alguns dias”

A precipitação intensa, possibilidade de trovoada e até de granizo continuam. Um pouco por todo o país, já há prejuízos por calcular. Durante a noite, Castro Daire e Entroncamento […]