Aproveitar a diversidade das leguminosas

Aproveitar a diversidade das leguminosas

As leguminosas são um elemento principal nas misturas de pastagens e forragens. O pastoreio tem de ser complementado com a forragem nos períodos em que o crescimento da erva não é suficiente para satisfazer as necessidades alimentares dos animais: estes períodos ocorrem devido às baixas temperaturas, pela secura e calor do verão ou por secas imprevisíveis.

Os países da Orla Mediterrânica têm condições climáticas favoráveis às leguminosas pela abundância de luz e por terem uma época fria suave. O número e a riqueza de leguminosas autóctones nesta região são muito grandes.

Nos últimos cinquenta anos, em Portugal, por experiência adquirida no nosso país, mas também por conhecimento vindo de outros países, com condições ambientais semelhantes, aumentou muito o número de espécies e variedades disponíveis para produzir pastagens e forragens. Um trabalho do investigador João Paulo Carneiro, do INIAV.

O artigo pode ser lido na integra aqui.

*Artigo publicado na edição de maio da revista VIDA RURAL.

Tenha acesso à revista aqui.

 

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Syngenta inaugura stand Agroglobal Virtual 360º
Próximo Ofertas de estágio - Agrónomo - Odemira e Loulé

Artigos relacionados

Nacional

Depois de colocado numa “lista negra”, Zoomarine responde: “Zoos como o Zoomarine têm um contributo realmente efetivo na conservação da natureza”

Num comunicado hoje publicado, o Zoomarine salienta que é sua prioridade “garantir o bem-estar e a saúde dos animais sob o seu cuidado humano”, […]

Últimas

CNA e lesados pelos javalis reúnem-se com presidente do ICNF

Uma delegação da CNA — Confederação Nacional da Agricultura, suas filiadas e lesados pelos javalis e outros animais selvagens da zona centro do País, […]

Nacional

O mistério das sementes: o que são, quais os riscos e o que deve fazer se as receber

Portugal juntou-se à lista de países que estão a receber pacotes de sementes asiáticas de forma suspeita. A SIC falou com a DGAV para tentar perceber a dimensão do fenómeno. […]