Aprovada lei que obriga cantinas públicas a dar preferência a produtos locais

Aprovada lei que obriga cantinas públicas a dar preferência a produtos locais

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira (5 de abril) uma legislação para incentivar o “consumo sustentável” e que obriga as cantinas e refeitórios públicos a dar preferência a produtos locais.

O documento foi aprovado com os votos a favor do PEV, BE, PAN e PS e a abstenção do PSD e do CDS-PP e prevê que seja dada preferência a produtos que “promovam uma alimentação e nutrição adequadas” nas cantinas públicas.

Para além disso, define que a escolha e compra de produtos alimentares deve ponderar “obrigatoriamente a sua qualidade, origem e impacto ambiental” e ter em conta um de três critérios – produtos biológicos, de denominação de origem protegida ou indicação geográfica protegida.

Com base nesta medida, o Governo deverá passar a elaborar, anualmente, um relatório sobre a aplicação destes critérios, com base em informação das entidades responsáveis pelas cantinas e refeitórios, e ainda sobre o impacto desta lei nas economias locais.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Do Campo à Mesa: A Circularidade dos Plásticos e a Nova Agricultura - 8 de abril - Beja
Próximo Fenapecuária defende que os Agricultores devem ser apoiados pelo seu contributo ambiental

Artigos relacionados

Últimas

Mais de metade do continente português está em seca moderada e 5% em seca severa


Mais de metade do território do continente está em seca moderada e cinco por cento em seca severa. O ministro da Agricultura diz que o cenário é […]

Notícias florestas

Município de Ourém apoia projeto de silvicultura sustentável em Alburitel

O Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque, firmou segunda-feira, dia 19 de outubro, um protocolo de colaboração com a Junta de Freguesia de Alburitel que vai […]

Últimas

Movimento quer medidas protecionistas para a viticultura da região

O Movimento “Causa Douro” está preocupado com o momento de incerteza que se vive no setor do vinho e defende que seja criado um plano de ação […]