Ambiente avança com multa contra enorme plantação de abacates e admite retirada das árvores

Ambiente avança com multa contra enorme plantação de abacates e admite retirada das árvores

Multa pode chegar a milhões de euros. Plantação avançou antes da avaliação ambiental e é hoje uma das maiores no país de um fruto exótico, originário da América do Sul, que tem chegado em força ao Algarve.

A Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) abriu um processo de contraordenação contra a empresa que avançou com uma plantação de 128 hectares de abacateiros, no concelho de Lagos (Algarve), antes da aprovação das autoridades ambientais.

Numa resposta enviada à TSF, a IGAMAOT confirma a abertura do processo para aplicar uma multa que segundo a associação ambientalista Zero pode ir, segundo a lei, por se tratar de uma “contraordenação muito grave”, de 240 mil euros a 5 milhões de euros.

“Estamos a falar de um caso de dolo pois as plantações avançaram antes da avaliação ambiental”, afirma o ambientalista Paulo Lucas.

Em paralelo, a IGAMAOT confirma que a empresa terá de repor o terreno como estava antes da plantação das árvores ou avançar com medidas compensatórias caso “não seja possível ou considerada adequada a reposição das condições ambientais anteriores à infração, ”

 

Continue a ler este artigo na TSF.

Comente este artigo
Anterior AliméntaTech - 9 de junho
Próximo Moçambique produz milho acima da média e preços estão a descer

Artigos relacionados

Nacional

“Essa coisa de nos chamarem ‘Interior’ é uma estupidez”

Pouco passava das 15h e o calor não dava sinais aparentes de tréguas quando um homem que já aparentava ter alguma idade passava de chaves na mão por um dos longos corredores do Parque de Ciência e Tecnologia da Covilhã, […]

Últimas

Encontro de Tinturaria Natural – 11 de dezembro – Beja

A arte do tingimento regista um longo passado. A utilização de pigmentos naturais, corantes e o tingimento […]

Dossiers

Quatro anos depois, as mesmas perguntas – António Nunes

Quatro anos corridos sobre as tragédias registadas nos incêndios florestais de 2017, lemos na imprensa declarações do presidente da AGIF-Agência para a Gestão […]